Novo sucesso de manifestação contra casamento gay mostra França dividida

Manifestação contra casamento gay terminou com violência ontem à noite em Paris.
Manifestação contra casamento gay terminou com violência ontem à noite em Paris. REUTERS/Stephane Mahe

A manifestação em Paris contra o "casamento para todos", que reuniu 150 mil pessoas segundo a polícia e um milhão segundo os organizadores, é manchete dos principais jornais franceses desta segunda-feira. Reportagens e análises mostram uma sociedade dividida em relação ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Publicidade

O Le Figaro destacou a forte presença de jovens na manifestação em Paris, "um número impressionante", segundo as palavras escolhidas pelo jornal. Em manchete Le Figaro afirma que surgiu a geração "manifestação para todos", em alusão ao projeto "casamento para todos", que autorizou o casamento gay na França.
Em editorial, o jornal diz que a mobilização intensa deixa várias lições. Uma delas é que uma geração de jovens descobriu a ação cívica e o engajameto político. Para a esquerda, que a indignação, a revolta e o entusiasmo não são monopólio das chamadas "forças progressistas", e para a direita, que não mostrou coesão sobre o assunto, ficou um alerta. Ou os líderes exibem propostas que correspondam às expectativas desse grupo de manifestantes, ou eles vão se voltar contra as lideranças e criar sua própria plataforma de ação.

Para o Libération, as manifestações ontem contra o casamento gay chegaram a um limite. E o jornal explica: a mobilização enfraqueceu, a direita continua profundamente dividida sobre o tema e o protesto terminou em violência. Segundo o Libé, os adversários do projeto não têm mais esperança de que a lei seja revogada e por isso sua estratégia chegou ao fim. A questão agora é saber se esse movimento conservador e reacionário vai sobreviver, escreve o Libé.

Mobilizados sempre, é o título do jornal La Croix ilustrado com uma foto da multidão reunida ontem em Paris. Para o jornal católico, a mobilização popular em torno do casamento gay obriga todos os partidos políticos a questionar sua capacidade de propor mudanças para a sociedade francesa. E para evitar uma nova divisão no país, como a provocada pelo casamento gay, o La Croix defende que os cidadãos é quem devem se pronunciar sobre as reformas que transformam a sociedade.

"A França dividida em duas", assim o Aujourd'hui en France estampa em sua manchete o resultado de mais essa mobilização bem sucedida contra o casamento gay. Apesar da lei promulgada, os adversários do casamento entre pessoas não desistem. O jornal conclui que mais uma vez a mobilização deixou claro que não há possibilidade de reconciliação entre os franceses que são contra e os que são a favor do casamento gay.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.