Meio ambiente

Estimulada pela Ásia, produção de plásticos aumentou em 2012

Plástico aguarda reciclagem em centro de Sarcelles, na França.
Plástico aguarda reciclagem em centro de Sarcelles, na França. RFI/Ariane Gaffuri

Apesar da poluição e da reciclagem, a produção de materiais plásticos no mundo continuou aumentando em 2012, com uma alta de 2,9%, o que significa 288 milhões de toneladas fabricadas. Os números foram divulgados pela federação Plastics Europe, que espera um crescimento anual de 3,7% da demanda por plásticos entre 2012 e 2017.

Publicidade

A alta do ano passado representa a fabricação de 8 milhões de toneladas a mais do que no ano anterior. O aumento da demanda mundial é verificado sobretudo na Ásia, enquanto mercados tradicionais na Europa e Estados Unidos têm registrado um “crescimento inferior à média”, conforme a federação.

A Ásia responde por cerca de 45% da demanda total do planeta, sendo 24% para a China. A Europa e a América do Norte absorvem, cada uma, 20%. “A China produz sozinha mais plástico do que todos os países da Europa juntos”, afirmou a federação, por comunicado.

Na Europa, destaca a entidade, o mercado de plástico sofre com a crise econômica, devido ao desaquecimento da economia. A produção caiu 3,8% em 2012, depois de outra queda de 2% em 2011. A Plastics Europe aposta em uma estagnação em 2013, antes de uma “leve retomada” em 2014, de 0,5% no continente.

De acordo com a organização, a manutenção da competitividade do setor depende do “acesso à uma energia com um custo aceitável” e a “matérias-primas competitivas”, oriundas do gás de xisto. A exploração deste tipo de gás não-convencional é proibida na Europa, ao mesmo tempo em que é crescente nos Estados Unidos. Essa é a razão, segundo a Plastics, pela qual os americanos devem aumentar em 20% a produção de etileno até 2017.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.