Reportagem

França realiza primeiro casamento gay, mas sociedade continua dividida

Áudio 06:44
Vincent Autin (d) e Bruno Boileau se beijam na varanda da prefeitura diante de uma multidão após casamento, em Montpellier, nesta quarta-feira (29).
Vincent Autin (d) e Bruno Boileau se beijam na varanda da prefeitura diante de uma multidão após casamento, em Montpellier, nesta quarta-feira (29). REUTERS/Jerard Julien/Pool

Duas semanas após aprovada a lei do casamento gay na França, o primeiro “sim”. Vincent Autin, de 40 anos, e Bruno Boileau, de 30, são agora oficialmente casados. A cerimônia foi na tarde desta quarta-feira na cidade de Montpellier, no sul da França. Mas começou com um atraso de 15 minutos, depois que a polícia fez uma busca no prédio da prefeitura por causa de uma ameaça por telefone.

Publicidade

Aberto e disputado. Pelo significado histórico, o casamento tornou-se um acontecimento político e midiático, com mais de 300 convidados e 200 jornalistas de diversos países credenciados e policiamento reforçado.

Como em todo casamento civil realizado na França, a união entre Vincent e Bruno foi celebrada na sede da prefeitura. Mas a solenidade foi dirigida pela própria prefeita de Montpellier, Hélène Mandroux, que é do partido socialista do presidente François Hollande. A porta-voz do governo, Najat Vallaud-Belkacem, também esteve presente.

Num rápido e emocionado discurso, Vincent agradeceu às famílias e disse que a sociedade é suficientemente difícil para que se crie mais problemas, por isso o mais importante é que se acredite no amor, entre todos. O casal já está junto há sete anos e não foi por acaso que foi o primeiro a celebrar a união. Um dos noivos, Vincent Austin, é ativista do movimento gay.

Na noite anterior ao casamento, ativistas pró e contra o casamento gay fizeram vigília em frente à prefeitura de Montpellier. Em Paris também houve mobilização na véspera, mas na tarde de hoje a movimentação era normal em frente ao Hotel De Ville, sede da prefeitura.

A cerimônia de casamento de Vincent e Bruno em Montpellier foi seguida de uma festa reservada em local não divulgado. O casal só viaja em lua de mel em 2014, mas o destino já está definido: o Brasil.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.