Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Nos EUA, soldado que vazou documentos pode pegar prisão perpétua

Áudio 04:40
Defensores de Bradley Manning em frente ao Fort Meade onde o soldado está preso.
Defensores de Bradley Manning em frente ao Fort Meade onde o soldado está preso. REUTERS/Jose Luis Magana
Por: Lúcia Müzell
7 min

O julgamento militar do soldado Bradley Manning, nesta segunda-feira, está sendo motivo de polêmica nos Estados Unidos, pois muitos questionam a postura extremamente severa que o governo de Barack Obama adotou para lidar com o caso.O soldado forneceu mais de 700 mil arquivos governamentais e militares ao website WikiLeaks. Manning está preso desde maio de 2010 e agora terá de enfrentar um julgamento que pode resultar em sentença de prisão perpétua. Os promotores surpreenderam muitos especialistas jurídicos ao insistir em processar o soldado por duas acusações graves: “ajudar o inimigo” e “espionagem”. A Lei de Espionagem de 1917 somente foi usada para processar representantes do governo que vazassem informações à imprensa três vezes antes de Obama ser presidente. Mas isso já aconteceu seis vezes desde que Obama chegou à Casa Branca.Parte da opinião pública, porém, tem manifestado apoio ao soldado. A imprensa americana deu bastante cobertura ao evento e há uma sólida rede de apoio a Manning. Nesse fim de semana, cerca de 1.000 pessoas marcharam até o portão da base militar Fort Meade, em Maryland, para protestar contra a prisão e o julgamento do soldado que deve durar três meses.A correspondente da RFi em Washington, Ligia Hougland, relata a situação.  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.