Aviação

Greve dos controladores aéreos franceses começa nesta terça-feira

Avião da Tam Linhas Aéreas chega ao aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, cruzando aeronave da Airfrance na pista.
Avião da Tam Linhas Aéreas chega ao aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, cruzando aeronave da Airfrance na pista. Flickr/Caribb
Texto por: RFI
3 min

A greve dos controladores aéreos franceses que começa nesta terça-feira e vai até a quinta-feira vai prejudicar os voos no continente. Na França, a Direção Geral da Aviação Civil pediu que as empresas aéreas reduzam em 50% o fluxo aéreo nesses dias de paralisação.

Publicidade

Questionada pela RFI, a TAM declarou que ainda não dispunha de informações sobre o cancelamento de voos saindo do Brasil ou partindo de aeroportos europeus durante os dias da greve anunciada pelos controladores aéreos na França. A empresa pediu que os passageiros confirmem com a empresa os horários dos seus voos.

Já a companhia portuguesa TAP informou em seu site que viu a necessidade de “reduzir em cerca de 50% a sua operação normal”. “A TAP solicita a todos os passageiros dos voos indicados que ainda não foram contactados que entrem em contato com a companhia através do Centro de Contato ou via Facebook”, diz a empresa.

A Air France afirma que os voos de longa distância que saem de Paris ou que têm como destino a capital francesa serão mantidos, mas que para os voos de curta e média distância, pode haver cancelamentos. Desde já a empresa coloca à disposição dos clientes um serviço rápido de troca de datas de viagem.

A companha low cost Easy Jet informou que será obrigada a anular 130 voos no período, mas disse que os passageiros serão informados por e-mail. A Ryanair estima que pelo menos 60 voos partindo ou chegando a Paris serão cancelados nesta terça-feira.

Na França, os sindicatos membros da Federação Europeia dos Trabalhadores dos Transportes convocaram a greve para protestarem contra um projeto de liberalização do setor defendido pela Comissão Europeia. O l'USAC-CGT, principal sindicato da categoria na França, afirma que as novas regras "para a aviação europeia são um ataque direto contra o aspecto de serviço público dessa atividade". O sindicato também argumenta que as mudanças terão um “impacto negativo e degradarão as condições de trabalho”.

O jornal Le Figaro informou que sindicatos de controladores aéreos da Hungria também devem aderir à greve a pedido de sindicalistas europeus. Já na Bélgica, Itália, República Tcheca, Eslovênia e Portugal, a categoria deve fazer uma “operação tartaruga”.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.