Acessar o conteúdo principal
Saúde

Dia mundial do doador de sangue quer conscientizar público

Áudio 04:35
A OMS promove nesta sexta-feira (14), o dia mundial do doador de sangue para conscientizar o público da importância de doar sangue.
A OMS promove nesta sexta-feira (14), o dia mundial do doador de sangue para conscientizar o público da importância de doar sangue. DR

Na próxima sexta-feira, será celebrado o dia mundial do doador voluntário de sangue. O evento, organizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 2004, é realizado todo 14 de junho e tem o objetivo de sensibilizar e aumentar o número de doadores no mundo.

Publicidade

Este ano, a França é o país sede da jornada. Para o décimo aniversário do evento, o Estabelecimento Francês do Sangue (EFS) organiza um simpósio internacional e diversas atividades para conscientizar o público. No Brasil, durante esta semana, hemocentros de todo o país também promovem campanhas para incentivar as doações.

Segundo especialistas, doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro, mas ainda existem várias dúvidas e mitos em torno da doação. De acordo com a primeira pesquisa sobre o perfil do doador de sangue brasileiro, divulgada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em 2011, boa parte dos brasileiros ainda tem medo de doar sangue.

Beatriz Mac Dowell Soares, presidente da Fundação Hemocentro de Brasília, explica que os temores são infundados e que os hemocentros brasileiros garantem a segurança tanto do doador, quanto da pessoa que recebe o sangue. Segundo Soares, os hemocentros conseguem atender os casos de emergência, mas o número de doadores poderia ser maior, principalmente em alguns períodos do ano.

Em 2011, novas regras de doação foram estabelecidas no Brasil. Entre as mais significativas estão a ampliação do universo de doadores, jovens de 16 a 17 anos e idosos com menos de 68 anos, e a exclusão da orientação sexual como critério para a seleção de candidatos. Mas ainda é necessário cumprir alguns requisitos para doar sangue: pesar mais de 50 kg e estar em boas condições de saúde. O doador também não pode ter fumado ou bebido antes da coleta e deve ter tido uma boa noite de sono.

Estas regras são bem conhecidas pela advogada Terla Rodrigues, doadora há 14 anos. Segundo ela, quem pode doar deve “fazer este movimento”. Para a advogada, muitas pessoas não sabem a importância da doação de sangue.

Saiba mais ouvindo o programa Saúde (clique no alto da página).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.