Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Apartidárias e com pauta ampla, manifestações no Brasil podem se esvaziar

Áudio 05:15
Maioria dos manifestantes não pertence a partidos políticos.
Maioria dos manifestantes não pertence a partidos políticos. http://instagram.com/p/asVe6QBsdD/#
Por: Lúcia Müzell
8 min

As manifestações que agitam o Brasil desde a semana passada começaram reivindicando a diminuição do valor das passagens mas se ampliaram para muitos outros temas que sufocam os brasileiros, como a ausência de serviços de qualidade, a corrupção ou os gastos exorbitantes para a Copa do Mundo. Entretanto, o movimento se declara apartidário, uma situação que expõe a descrença dos participantes na política brasileira mas que, ao mesmo tempo, pode enfraquecer a mobilização, conforme especialistas.

Publicidade

Os próprios cientistas políticos ainda têm dificuldades em decifrar o movimento em curso. Cícero Araújo, da USP, observa que estes protestos "contra tudo e contra todos" suprem um vácuo que antes era preenchido pelo PT.

Ricardo Caldas, cientista político da UNB, constata que, apesar de não pertencerem a nenhum partido, os manifestantes são politizados e desejam reformar a política atual, e não acabar com ela.

O caráter apartidário das manifestações foi confirmado por uma pesquisa de opinião publicada ontem, que indica que, em São Paulo, 85% dos participantes não têm preferência por uma sigla política. Lucas de Oliveira, um dos líderes do Movimento Passe Livre, confirma essa característica expressa na descrição do movimento.

João Manuel, jornalista carioca, participou pela terceira vez dos protestos pela redução das tarifas de ônibus no Rio de Janeiro e lamenta que o foco das manifestações tenha se dispersado, mas compreende as razões de isso ter acontecido.

O cientista político francês Gaspard Estrada, especialista em Brasil do Instituto de Estudos Políticos de Paris, considera que se o movimento social atrair ainda mais adeptos mas se mantiver com uma pauta imprecisa de reivindicações, pode acabar enfraquecido.

Para ouvir as entrevistas, clique em “ouvir” no link acima.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.