Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Britânicos aguardam com ansiedade o nascimento do novo herdeiro real

Áudio 08:09
Flikcr/ par Victorious Cupcakes
Por: Daniella Franco

O mais novo herdeiro da realeza britânica ainda não nasceu, mas ele já ocupa capas de jornais e revistas em todo o mundo e é o assunto mais popular entre os britânicos nas últimas semanas. A duquesa de Cambrigde, Kate Middleton, esposa do príncipe William, deve dar à luz ao terceiro membro da família real na linha de sucessão ao trono a qualquer momento.

Publicidade

Para o especialista em História Contemporânea e Europeia da Universidade de Brasília, Estevão de Rezende Martins, a grande expectativa pelo “royal baby” é explicada pela representação de unidade nacional que tem a família real britânica. “Este valor simbólico é a chefia de Estado encarnada na Casa de Windsor. Neste sentido, toda a família é simultaneamente uma pessoa pública e uma pessoa privada. E cada indivíduo deste grupo tem uma dimensão de vida privada que passa por um critério de observação muito curioso e intenso por parte da opinião pública”, avalia.

A mídia britânica também ajuda a alimentar a ansiedade em torno do rebento. Para Vicente Lou, editor da Leros, revista para o público brasileiro em Londres, a repercussão na mídia reflete o interesse dos britânicos pela realeza. “Todos os telejornais procuram um ângulo diferente para abordar este assunto. É díficil escapar do evento ‘bebê real’ neste momento aqui no Reino Unido”, diz.

O designer gráfico brasileiro Dario Saquetti mora em Londres há nove meses e acredita que o fato vem sendo especialmente acompanhado por quem segue a mídia especializada em celebridades. “Mas acho que quando a criança nascer todos vão ficar contentes porque os britânicos têm muito orgulho da família real. No entanto, acredito que isso não vai afetar diretamente a vida das pessoas aqui”, estima.

Estratégia de marketing

A estratégia de marketing da Casa de Windsor em torno do nascimento do novo herdeiro é uma manobra destacada por muitos especialistas. Só a venda de souvenirs e produtos relacionados à chegada do  bebê vai garantir uma receita extra para a economia britânica de pelo menos 240 milhões de libras, cerca de 825 milhões de reais.

Para o consultor político Gilberto Musto, o trabalho da opinião pública é um dos grandes investimentos da realeza. “É um procedimento político importante para fortalecer a formação da opinião pública que não sofre apenas a influência da mídia, mas também de grupos de pessoas que atuam opinando, apostando e consumindo produtos criados pelo evento ‘royal baby’. O acontecimento deve ser explorado de forma comercial da melhor forma possível pelos estrategistas”, acredita.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.