Acessar o conteúdo principal
França/Terrorismo

França prende norueguês suspeito de preparar ataque terrorista

O norueguês Kristian Vikernes mora na França e foi condenado a 21 anos de prisão por assassinato na Noruega.
O norueguês Kristian Vikernes mora na França e foi condenado a 21 anos de prisão por assassinato na Noruega. Rustem Adagamov/Wikimedia Commons
Texto por: RFI
1 min

A polícia francesa prendeu nesta terça-feira, dia 16 de julho, o norueguês Kristian Vikernes, suspeito de preparar um ataque similar ao do extremista norueguês Anders Breivik, que matou 77 pessoas na Noruega em julho de 2011. O homem e sua esposa, que está grávida do quarto filho do casal, foram detidos em Salon-la-Tour, região central da França.

Publicidade

Kristian Vikernes, de 40 anos, mora na França desde que foi condenado a 21 anos de prisão na Noruega, nos anos 90, por assassinato de um membro do grupo Mayhem, que também era seu amigo. Ele é casado com a francesa Marie Cachet, de 25 anos, que, segundo as autoridades francesas, teria comprado quatro metralhadoras recentemente.

No computador do casal, a polícia encontrou o manifesto contra os muçulmanos escrito pelo norueguês Anders Breivik, além de mensagens anti-semitas e xenófobas de autoria de Vikernes. Na residência onde o casal mora com seus três filhos, também foram apreendidas cinco armas.

De acordo com o ministério do Interior da França, o norueguês, que é conhecido como "Varg", seria próximo dos movimentos neo-nazistas e suspeito de "preparar um grande ataque terrorista". Ele constituiria "uma ameaça potencial contra a sociedade, como atesta a violência de suas propostas encontradas especialmente na internet", afirma o comunicado.

O norueguês era investigado há vários anos pela polícia francesa, mas a abertura oficial de um inquérito só foi feita no começo deste mês pela seção antiterrorista de Paris, após a aquisição de armas por sua esposa.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.