Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Decisão de Corte Suprema sobre Berlusconi pode abalar governo italiano

Áudio 05:00
A Suprema Corte italiana decidiu adiar para esta quarta-feira a audiência do recurso apresentado pelo ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.
A Suprema Corte italiana decidiu adiar para esta quarta-feira a audiência do recurso apresentado pelo ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi. REUTERS/Remo Casilli
Por: Rodrigo Vizeu
8 min

Hoje é o segundo dia de reunião da Suprema Corte da Itália para decidir se mantém uma condenação por fraude fiscal contra o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Ele havia sido condenado a quatro anos de prisão e a cinco anos sem poder exercer nenhum cargo público. Neste programa nossa correspondente em Roma, Gina Marques, explica os detalhes dos problemas de Berlusconi com a justiça e analisa a repercussão que a decisão da Suprema Corte pode ter na política italiana. 

Publicidade

A correspondente da RFI afirma que o procurador geral da Suprema Corte pediu uma redução da pena de cinco para três anos sem poder exercer nenhum cargo público.

"Segundo ele, a lei determina uma pena máxima de interdição publica de três anos e não de cinco como havia determinado a sentença de apelo do Tribunal de Milão. Em compensação, o procurador pediu que a Corte confirme a condenação de Berlusconi a quatro anos de prisão por fraude fiscal", relata a jornalista.

Atualmente o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, dono de um império de comunicações, está envolvido em seis processos. A Suprema Corte deve se pronunciar sobre o chamado processo Mediaset, nome da sua empresa.

"Neste processo Berlusconi foi condenado em segunda instância por aumentar artificialmente o preço dos direitos de difusão de filmes, comprados por empresas de fachada de sua propriedade e vendidos à sua Mediaset, um sistema que permitia ao grupo reduzir os lucros na Itália, pagar menos impostos e criar fundos em paraísos fiscais no exterior", explica Gina Marques.

Ela enfatiza que a Suprema Corte não deve julgar Berlusconi, e sim se a Corte de apelo agiu corretamente no julgamento. Caso a Suprema Corte confirme a sentença de apelo, seria a primeira condenação definitiva de Berlusconi.

"É aí que mora o perigo. Berlusconi é o líder do partido de direita Povo da Liberdade, que faz parte do governo italiano numa frágil coalizão com a esquerda moderada do Partido Democrático, do primeiro-ministro Enrico Letta. Mas não é o partido de Berlusconi que poderia se desintegrar, pois os integrantes do Povo da Liberdade neste momento se unem e defendem o líder máximo dizendo que ele é vitima de injustiça. O risco de desintegração está no Partido Democrático, pois alguns integrantes da esquerda moderada não aceitariam governar com um partido cujo líder é definitivamente condenado. Ambas as partes, direita e esquerda, afirmam que seja qual for o veredicto, o governo é estável. Muitos analistas acham que esta estabilidade é como um castelo de areia", afirma a correspondente da RFI em Roma.

Clique em "Ouvir" para conferir a íntegra da conversa com a jornalista Gina Marques.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.