Acessar o conteúdo principal
Zimbábue/Eleições presidenciais

Partido de Mugabe reivindica vitória em eleições no Zimbábue

Presidente Robert Mugabe vota em Highfields, próximo da capital do Zimbábue, Harare
Presidente Robert Mugabe vota em Highfields, próximo da capital do Zimbábue, Harare REUTERS/Siphiwe Sibeko
Texto por: RFI
2 min

O Zanu-PF, partido do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, reivindicou nesta quinta-feira uma ampla vitória nas eleições presidenciais de ontem. "Nós vencemos o MDC", disse um alto responsável da sigla, em referência ao partido do primeiro ministro Morgan Tsvangirai contra quem Mugabe concorre. De acordo com ele, o partido no poder desde a independência do país, em 1980, conquistou não apenas as presidenciais, mas também as legislativas e municipais.

Publicidade

Embora os observadores africanos tenham qualificado de "livres" as eleições, o MDC denunciou uma série de irregularidades, a começar pelo atraso na entrega das listas de eleitores, que só chegaram às sessões menos de 24 horas antes do início do pleito.

Elas estão repletas de fantasmas e eleitores suspeitos, aponta a oposição. Além disso, várias pessoas teriam sido impedidas de votar por não ter seus nomes nos livros. Eles contavam com apenas 6,4 milhões de eleitores, em um país cuja população beira os 13 milhões.

Solomon Zwana, presidente da ONG Rede de Apoio à Eleição no Zimbábue (ZESN, na sigla em inglês), questionou nesta quinta-feira a credibilidade das eleições gerais. "Qualquer que seja o resultado, a credibilidade das eleições está seriamente comprometida por um esforço sistemático para impedir eleitores urbanos de exercer seus direitos. Até um milhão de pessoas foi proibido de votar", afirmou. As grandes cidades se opõem tradicionalmente a Mugabe, de 89 anos.

Os resultados do primeiro turno devem sair na próxima segunda-feira e o povo do Zimbábue deve voltar às urnas em 11 de setembro.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.