Acessar o conteúdo principal
Rússia/Crime

Dois suspeitos de assassinato de jornalista russa voltam à prisão

A jornalista Anna Politkovskaya foi morta em frente a seu prédio em outubro de 2006.
A jornalista Anna Politkovskaya foi morta em frente a seu prédio em outubro de 2006. Reuters/Alexander Demianchuk
Texto por: RFI
2 min

Um tribunal de Moscou decidiu nesta segunda-feira, dia 2 de setembro, pelo retorno à prisão dos dois irmãos chechenos suspeitos do assassinato da jornalista russa Anna Politkovskaya, em 2006. O advogado dos réus, no entanto, já anunciou que pretende recorrer da decisão.

Publicidade

A juíza russa Maria Semenenko estabeleceu hoje que os chechenos Djabrail e Ibraguim Makhmoudov retornam à detenção, após violar a ordem de não sair da capital Moscou. Eles são os principais suspeitos da morte da jornalista e opositora ao governo, Anna Politkovskaya – caso que a Justiça do país reabriu em julho. Os irmãos estavam em liberdade desde 2009.

Anna Politkovskaya foi morta no dia 7 de outubro de 2006, na entrada de seu prédio em Moscou. Ela era uma das poucas jornalistas russas a denunciar a violação dos direitos humanos pelo governo do então presidente Vladimir Putin durante e após a segunda guerra da Chechênia (1999-2009).

Outros dois chechenos, Roustam Makhmoudov e Lom-Ali Gaitoukaiev, e um antigo policial russo, Dmitri Pavliutchenkov, também são acusados de participar do assassinato.

Dos cinco acusados do crime, apenas Roustam Makhmoudov - irmão de Djabrail e Ibraguim -, está preso pela acusação de execução da mulher. Ele seria o autor dos disparos contra Anna Politkovskaya. O mandante do crime continua até hoje “desconhecido” das autoridades russas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.