Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Venezuela bate a porta da Corte Interamericana de Direitos Humanos

Áudio 04:08
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, mostra a foto de Hugo Chávez durante coletiva no Palácio Miraflores, em Caracas, em 9 de setembro de 2013.
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, mostra a foto de Hugo Chávez durante coletiva no Palácio Miraflores, em Caracas, em 9 de setembro de 2013. REUTERS/Carlos Garcia Rawli
Por: Kênya Zanatta
6 min

Na terça-feira, 10 de setembro, a Venezuela abandonou formalmente a Corte Interamericana de Direitos Humanos.A correspondente da RFI em Caracas, Elianah Jorge, explica que a decisão havia sido tomada pelo então presidente Hugo Chávez, no ano passado, "porque o organismo estava contra o seu país".  Esta iniciativa causou impacto dentro e fora da Venezuela e, sobretudo, nas entidades defensoras dos Direitos Humanos. A saída da Corte também é apontada como uma violação à Constituição venezuelana e como um retrocesso do país em termos de democraciaElianah observa que o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos lamentou a decisão; já a ONU acredita que a atitude venezuelana pode trazer impactos negativos para a situação dos direitos humanos no país e na região.Clique acima para ouvir o programa completo. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.