Planeta Verde

Mulheres se reúnem em conferência internacional de meio ambiente

Áudio 04:06
Mayalu Txucarramãe e seu avô, cacique Raoni, durante a conferência Rio+20, em junho de 2012
Mayalu Txucarramãe e seu avô, cacique Raoni, durante a conferência Rio+20, em junho de 2012 http://raoni.com

Você sabia que as mulheres são as que mais separam o lixo para a reciclagem nas casas? E que são as maiores compradoras de produtos orgânicos? Elas já são as que mais adotam atitudes ecológicas no dia a dia, por isso querem ter mais voz na luta contra as mudanças climáticas. A partir desta sexta, dia 20, Nova York vai ser o palco de um grande evento de mulheres engajadas na proteção do meio ambiente, a Conferência Internacional das Mulheres para a Terra e o Clima.

Publicidade

O fórum vai reunir uma centena de nomes de destaque no tema, para preparar uma agenda de reivindicações e propostas, que serão apresentadas para entidades como a ONU. “Nós convidamos mulheres de todo o mundo. São ativistas, políticas, cientistas especializadas nas mudanças climáticas. Todas vêm trazer ideias e debater quais são as ações mais importantes para mudarmos agora, imediatamente, as políticas atuais. Depois, faremos uma declaração das mulheres e prepararemos um programa de ações”, explica Claire Greensfelder, consultora política e organizacional do evento, explica.

Entre as participantes do evento, uma brasileira vai levar a proteção das populações indígenas e a da floresta Amazônica para o debate: é Mayalú Waurá Txucarramãe, neta do famoso cacique Raoni. Na opinião dela, o instinto de preservação das famílias faz das mulheres verdadeiras guerreias contra a destruição do planeta. Mayalu acha que homens e mulheres são igualmente comprometidos com as questões ambientais, mas as mulheres trazem um olhar mais sensível sobre o problema.

Para escutar a reportagem completa, clique em “ouvir”, acima.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.