Rússia/Terrorismo

Rússia: mulher kamikaze explode ônibus, mata 6 e fere 20 em Volvogrado

Imagem do ônibus que foi alvo de atentado nesta segunda-feira, 21 de outubro de 2013, em Volgogrado, na Rússia.
Imagem do ônibus que foi alvo de atentado nesta segunda-feira, 21 de outubro de 2013, em Volgogrado, na Rússia. REUTERS/Russian Emergencies Ministry/Handout

Nesta segunda-feira, as autoridades russas abriram uma investigação por terrorismo, depois da explosão de um ônibus em Volvogrado, no sul do país. Uma mulher acionou a bomba amarrada  em seu corpo, causando a morte de seis pessoas e ferindo outras vinte. A justiça russa abriu uma investigação por terrorismo.  

Publicidade

Eram oito horas da manhã, no horário de Brasília, quando o ônibus que trafegava em Volvogrado, cidade situada a 900 km ao sul de Moscou, explodiu. O atentado foi cometido por uma mulher, como confirmaram as autoridades locais. O último balanço aponta seis mortos e vinte feridos.

O porta-voz do comitê de investigação, Vladimir Markine, informou que foi aberta uma investigação por atentado terrorista, morte e tráfico de armas e explosivos. Sobre a kamikaze, o oficial indicou que ela se converteu recentemente ao islamismo e que era casada com um chefe checheno.

Nenhum ônibus está circulando na tarde desta segunda-feira em Volvogrado. Das vinte pessoas feridas, sete se encontram em estado grave.

Atentados

Desde 1999, a Rússia é alvo de atentados. Depois da primeira guerra da República da Chechênia (1994-1996), os rebeldes foram se convertendo progressivamente ao islamismo e alargando suas fronteiras. Em meados do ano 2000,  já estava estruturado e armado um movimento islamita ativo em todo o Cáucaso do Norte.

A rebelião islamita reinvidicou o duplo atentado suicida no metrô de Moscou, em março de 2012, que deixou 40 mortos; o movimento também assumiu o atentado no aeroporto de Moscou, em janeiro de 2011, que fez 36 vítimas fatais.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.