Acessar o conteúdo principal
Reportagem

Primeira grande tempestade da temporada deixa mais de dez mortos na Europa

Áudio 04:32
Ondas provocadas pela tempestade Christian em Boulogne sur Mer, no noroeste da França.
Ondas provocadas pela tempestade Christian em Boulogne sur Mer, no noroeste da França.
Por: Luiza Duarte

Nesta madrugada, ventos de uma força excepcional atingiram o noroeste da França e o Reino Unido perturbando o tráfego em estradas, ferrovias e aeroportos. A imprensa local batizou a tempestade de "St. Jude", em homenagem ao dia de São Judas Tadeu, padroeiro das causas impossíveis, comemorado no 28 de outubro. Já do lado francês, ela foi batizada de Christian.

Publicidade

A primeira grande tempestade da temporada, que começa em outubro com o outono europeu e vai até março, provocou ao menos oito mortos, quatro no Reino Unido, um na França, um na Holanda e dois na Alemanha.

Na noite de domingo e até a manhã desta segunda-feira, a agência Méteo France colocou 12 departamentos franceses em vigilância, principalmente nas regiões da Bretanha, Alta Normandia e Nord-Pas-de-Calais, devido às chuvas fortes e às rajadas de vento.

Os ventos fortes deixaram 75 mil casas do noroeste da França sem eletricidade até o meio dia desta segunda-feira. Do lado britânico, a região ao norte de Londres e o centro do país também foram atingidos pela mais violenta tempestade dos últimos cinco anos. Cerca de 270 mil casas ficaram sem energia, a maior parte dos cortes ligados a queda de árvores próximas da rede elétrica.

Em entrevista à RFI, Serge Zaka, membro do conselho administrativo da Infoclimat, associação que reúne apaixonados por meteorologia em toda a França, avalia as características da tempestade e explica porque historicamente o noroeste da França é uma zona mais exposta a esse tipo de evento climático. Ele participou da observação da Christian, classificada de "uma tempestade clássica" para o período e teve acesso as fotos e testemunhos de sua rede de aderentes.

Transporte

Ao menos 130 voos foram anulados e diversos atrasos foram registrados no aeroporto de Heathrow, em Londres. A empresa que opera o sistema ferroviário do país modificou o horário de circulação de certos trens e cancelou a maior parte das partidas e chegadas vindas do sul e do oeste da Inglaterra. Ferrys que faziam a ligação entre a Normandia e a Inglaterra também foram temporariamente suspensos até a metade do dia.

Clique em "Ouvir" para conferir o programa completo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.