Libération destaca reivindicações do movimento brasileiro Bon Senso F.C.

Divulgação

O jornal francês Libération deste sábado, 2 de novembro de 2013, diz que um vento de revolta sacode o futebol brasileiro. Cerca de mil jogadores do país, de primeira e segunda divisão, integram o movimento Bon Senso e reclamam alterações no calendário dos jogos dos campeonatos nacionais. Outro movimento de protesto, mas na França contra a "ecotaxe", um imposto rodoviário para financiar meios de transporte mais ecológicos, também é analisado pela imprensa francesa de hoje. 

Publicidade

Libération informa que os representantes do Bon Senso F.C. foram recebidos duas vezes pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol e já conquistaram algumas vitórias. O movimento, iniciado por jogadores que evoluíram no futebol internacional, como Alex e Juan, denuncia a maratona de competições no país que prejudica a performace dos jogadores e a qualidade dos jogos.

O jornal cita o comentarista esportivo Juca Kfouri para quem "esse protesto coletivo e organizado, sem a mediação dos sindicatos, é inédito no futebol brasileiro". Kfouri diz que a crise de representatividade que atravessa a política nacional e levou milhares às ruas do país em junho também atinge o futebol.

Libération explica que os grandes clubes brasileiros jogam em média, por temporada, 20 jogos a mais do que os europeus e que os jogadores estão exaustos. Além dos campeonatos estaduais e nacionais, os clubes ainda têm que disputar os campeonatos sul-americanos e as competições não são suspensas nem durante os jogos da seleção. Libération aponta a toda poderosa Rede Globo, que tem os direitos exclusivos de retransmissão e é a principal fonte de receita dos clubes, como responsável por essa situação.

O anúncio de um calendário ainda mais apertado no ano que vem por causa da Copa do Mundo organizada pelo Brasil foi a gota d'água que levou os jogadores a protestarem. Eles já conseguiram aumentar a pré-temporada em uma semana e tiveram a promessa que em 2015 a fase preparatória será de um mês. Uma primeira vitória do Bon Senso F.C.

No entanto, Libé escreve que o movimento não representa a grande maioria do 23 mil jogadores brasileiros que disputam apenas os campeonatos estaduais e têm o problema oposto ao dos milionários que compõem o Bon Senso: eles trabalham apenas durante os 4 primeiros meses do ano e nos outros meses ficam desempregados!

Franceses contra o imposto rodoviário ecológico

Os franceses da região da Bretanha, no oeste do país, voltaram às ruas neste sábado para protestar contra a "ecotaxe", um imposto rodoviário para financiar meios de transporte mais ecológicos. Depois das manifestações das últimas semanas, o governo suspendeu o início do recolhimento da nova taxa, mas os manifestantes querem que o novo imposto seja pura e simplesmente suprimido.

O Aujourd'hui en France tenta entender os motivos dessa revolta dos bretões. O tablóide explica que a "ecotaxe" foi só o estopim para a crise. Segundo jornal, o mal estar social nessa região francesa é maior do que no resto do país. O Le Figaro concorda e explica que os bretões também protestam contra o aumento do desemprego e as falências de várias empresas do setor agroalimentar da região.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.