Queda de desemprego revela que política de Hollande começa a mostrar resultados

Agência do seguro desemprego em Paris,  24 outobro de 2013.
Agência do seguro desemprego em Paris, 24 outobro de 2013. Reuters/Christian Hartmann

A queda do desemprego na França, após mais de dois anos e meio de alta constante, e o plano do governo para melhorar a qualidade de vida dos idosos estão entre os destaques da imprensa desta sexta-feira, 29 de dezembro.

Publicidade

Vinte mil desempregados a menos em outubro, ou seja, uma queda de 0,6% no índice: a promessa do presidente François Hollande de diminuir o número de pessoas a procura de um trabalho na França começa a tomar forma, afirma o Libération. O jornal esclarece, no entanto, que nem todas as categorias foram contempladas com essa redução das estatísticas.

A inversão da curva do desemprego é agora, afirma o Libé em sua manchete em alusão ao conhecido slogan de campanha do socialista Hollande. Os economistas de mau agouro, os conservadores de oposição e os detratores da política do governo vão ter que engolir suas palavras, afirma o jornal em seu editorial.

O problema dos empregados com uma atividade de meio período é o ponto negativo, mas ninguém pode contestar a melhora do mercado de trabalho, avalia o jornal. Mas é preciso esperar os próximos meses para confirmar se a curva do desemprego vai continuar caindo, sugere.

Le Figaro destaca que essa queda no índice é fortemente influenciada pela saída de muitas pessoas do salário-desemprego mas também pelos empregos gerados com ajuda de dinheiro público. Foi a primeira vez que o Palácio do Eliseu publicou um comunicado sobre o desemprego.

Excepcional para uma situação excepcional, escreve o jornal ironicamente. Em editorial, Le Figaro ataca o presidente socialista dizendo que os números são enganadores. Segundo o jornal, é difícil imaginar que num país onde recentemente foram comunicados muitos planos de demissão em massa, fechamento de fábricas e pouco crescimento econômico, o governo consiga diminuir o desemprego.

Seguros sobem

O Les Echos anuncia que em 2014 vai haver um aumento generalizado do preço de seguros na França. No caso de seguro de carros, os aumentos podem chegar a 3%. O mesmo índice de reajuste será aplicado para os planos de saúde. No seguro de habitação, a tendência é ficar entre 2,5% e 5%.

Além de mudanças na lei sobre indenizações, aumento de roubos, incêndios e até mudanças climáticas foram levados em conta pelas seguradores na hora de fazer os cálculos dos aumentos, escreve o diário econômico.

Envelhecer bem

O católico La Croix aproveita o início de um amplo debate hoje na França sobre a elaboração de uma lei de adaptação ao envelhecimento para falar sobre o tema.

Um dos primeiros aspectos da futura nova lei será o de manter os idosos em seus domicílios para que eles preservem sua autonomia. Para atingir esse objetivo, o jornal católico estima que será preciso uma ação ambiciosa no sentido de adaptar as moradias, criar novas estruturas para abrigar os velhos que não sejam parecidas com asilos e também que os urbanistas levem e conta o envelhecimento da população em seus projetos.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.