Acessar o conteúdo principal
Avião/acidente

Barco chinês detecta sinal que poderia ser de Boeing da Malaysia Airlines

Barco equipado com sondas submarinas participa de buscas de destroços do voo MH 370.
Barco equipado com sondas submarinas participa de buscas de destroços do voo MH 370. Peter D. Blair/Handout via Reuters
Texto por: RFI
2 min

Quase um mês após o desaparecimento do voo MH 370 da Malaysia Airlines, um barco chinês detectou neste sábado (5) um sinal sonoro ao sul do Oceano Índico. As equipes de busca ainda não confirmaram, porém, se o sinal é, de fato, da aeronave que desapareceu no dia 8 de março com 239 pessoas a bordo. 

Publicidade

Um sinal sonoro detectado neste sábado pode dar novas esperanças na busca de eventuais destroços do Boeing da Malaysia Airlines desaparecido há quase um mês. O sinal identificado emitia uma frequência de 37,5 kHz por segundo, o que corresponderia à mesma transmitida pela caixa-preta do avião da Malaysia Airlines cujas baterias estão prestes a se esgotar, noticiou uma agência de notícias chinesa.

Apesar dessa coincidência, o ministro australiano da Defesa, David Johnston, disse que era preciso manter a cautela. “Essa não seria a primeira vez em que encontramos alguma coisa e, depois, ficamos decepcionados”, declarou.

Se o sinal detectado no fundo do Oceano Índico pertencer, de fato, aos gravadores de voo do avião da Malaysia Airlines, os investigadores poderão começar a desvendar o mistério em torno do voo. Até o momento, nenhuma pista concreta sobre o desaparecimento do voo foi apresentada.

As autoridades da Malásia afirmaram que, com base em dados de satélite, é possível afirmar que o avião caiu no Oceano Índico ao longo da Costa da Austrália. O local é totalmente fora da rota do voo MH 370 que partiu de Kuala Lumpur com destino a Pequim. Imagens de satélites registradas na semana passada mostravam centenas de objetos flutuantes nessa área. Mas nenhum dos itens encontrados pertencia à aeronave.

Caixas-pretas

As duas caixas-pretas que são, na verdade alaranjadas, têm duas funções. Uma delas registra todos os parâmetros técnicos do voo e a segunda grava os sons e as conversas na cabine de comando. Em caso de acidente e queda no mar, elas são equipadas de uma proteção especial que faz com que elas continuem a emitir sinais sonoros em um raio de 2 km por 30 dias.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.