Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Em Veneza, cinebiografia de Pasolini provoca polêmica

Áudio 04:52
Williem Dafoe vive Pasolini em film de Abel Ferrara.
Williem Dafoe vive Pasolini em film de Abel Ferrara. Divulgação
Por: RFI
8 min

O Festival de Cinema de Veneza, o mais antigo do mundo, termina nesta sexta-feira (5). Foram exibidos um total de 20 filmes no evento, o mais importante do calendário cinematográfico mundial, o lado do e Cannes, na França, e o de Berlim, na Alemanha. A edição deste ano teve uma lista de competidores de alta qualidade, apesar de a maior parte dos cineastas não serem conhecidos do grande público. Mas algumas grandes estrelas, como Al Pacino, Catherine Deneuve e Emma Stone, passaram pelo tapete vermelho.

Publicidade

Bruno Ghetti, correspondente da RFI em Veneza

Neste ano, a disputa está imprevisível. O único filme elogiado por unanimidade foi o documentário "The Look of Silence", do americano Joshua Oppenheimer. O longa mostra um homem em busca dos assassinos do irmão dele, que era militante comunista e morreu em um massacre na Indonésia, nos anos 60. Seria a grande aposta, mas o problema é que o vencedor do ano passado já foi um documentário, "Sacro GRA".

Em Veneza, vários filmes geraram polêmica neste ano. O longa japonês "Nobi", de Shinya Tsukamoto, por exemplo, mostra cenas muito violentas de guerra. Uma violência até meio estetizada, com imagens de canibalismo que chocaram o público. Outro filme é o turco "Sivas", do Kaan Mujdeci, que mostra cenas de briga de cachorros que parecem verdadeiras. Os cães aparecem se mordendo e cheios de sangue.

O filme foi severamente criticado por isso. Mas a maior polêmica mesmo ficou por conta do filme "Pasolini". A cinebiografia sobre o diretor de cinema e poeta Pier Paolo Pasolini, dirigida por Abel Ferrara, mostra a morte do personagem-título como um caso de homofobia. Pasolini, que era gay assumido, morreu assassinado em 1975, em circunstâncias até hoje misteriosas. Muitos acham que ele foi vítima de um crime político, porque ele era uma pessoa de esquerda muito combativa e representava uma ameaça a muitos grupos poderosos. Mas na versão de Abel Ferrara, a morte foi por ladrões, que o espancaram depois de o flagrarem fazendo sexo com outro homem.

Al Pacino e Viggo Mortensen favoritos aos prêmios de melhor ator

Veneza este ano trouxe belas atuações masculinas e dois favoritos ao prêmio de melhor ator. Al Pacino interpreta um homem solitário em "Manglehorn", e Viggo Mortensen um professor de história em "Loin des Hommes". Willem Dafoe, que interpreta Pasolini, também tem chances. Entre as atrizes, duas estão no páreo. Uma delas é a chinesa Lu Zhong, uma velhinha que se arrepende de coisas terríveis que ela fez no passado, em "Red Amnesia", de Wang Xiangshuai e a outra é a italiana Alba Rohrwacher, que interpreta uma mãe surpreprotetora obcecada com a alimentaçao no filme "Hugry Hearts", de Saverio Costanzo.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.