Linha Direta

Austrália reforça esquema de segurança diante de possível ameaça terrorista

Áudio 06:48
Muçulmanos da Mesquita de Gallipoli, no subúrbios de Sydney, dizem sofrer perseguição.
Muçulmanos da Mesquita de Gallipoli, no subúrbios de Sydney, dizem sofrer perseguição. REUTERS/David Gray

O governo da Austrália elevou o nível de alerta de um possível ataque terrorista para “médio” e realizou batidas policiais e prisões de suspeitos nas principais cidades do país. Um grande esquema de segurança envolveu a evacuação de estações de trem para treinamento anti-terrorista. A morte de um adolescente de 18 anos, suspeito de conexão com redes terroristas, causou revolta nas comunidades muçulmanas em Melbourne.

Publicidade

Luciana Fraguas, correspondente da RFI em Melbourne, na Austrália.

A successão de eventos está em velocidade máxima. Todos desencadeados após o envio de munição aos curdos que lutam contra o grupo Estado Islâmico na Síria e Iraque. Nas páginas dos jornais australianos, imagens de soldados embarcando em aviões militares dividem espaço com policiais prendendo suspeitos em bairros das cidades.

O governo alega que um plano para um ataque terrorista na Austrália foi descoberto após a escuta de uma conversa entre um homem muçulmano em Sydney e um militante do grupo Estado Islâmico na Síria. O país elevou o nível de alerta de um possível ataque de “baixo” para “médio”, realizou várias batidas policiais, fez apreensões de armas e efetuou prisões, uma delas resultando na morte de um adolescente de 18 anos suspeito de envolvimento com redes terroristas.

Jovem suspeito

Numan Hayden, um rapaz muçulmano que já estava sob o radar da polícia antiterrorista australiana, estaria envolvido com o Centro Al Furqan, uma organização baseada em Melbourne acusada de extremismo. O centro negou qualquer envolvimento com o adolescente.

Segundo a polícia, ele foi chamado à estação policial não para ser preso, mas para ser alertado de que suas atividades estavam sendo monitoradas. Numan postou fotos suas com a bandeira do Estado Islâmico e teria causado distúrbio num shopping center também com as bandeiras do ISIS.

Ao ser recebido no estacionamento da polícia, o jovem sacou de uma faca, esfaqueou dois policiais até receber um tiro fatal de um deles. Numan morreu na hora e os policiais foram levados ao hospital. Maiores detalhes do rapaz e sua radicalização ao Estado islâmico ainda precisam ser explicados pela polícia. Uma petição do grupo change.org exige a divulgação das imagens do circuito interno de televisão que captou o incidente.

O rapaz foi enterrado sob forte esquema de segurança policial. A morte de Numan causou revolta nas comunidades muçulmanas que querem evidência de seu envolvimento com redes terroristas.

Nova lei antiterrorista

O senado australiano aprovou um projeto de lei antiterrorista que dá poderes sem precedentes a Asio, a agência de espionagem australiana. Em breve a Asio terá o poder de monitorar toda a internet na Austrália com apenas um único mandado policial.

Jornalistas e delatores poderão ser punidos com até dez anos de prisão se revelarem informações de operações especiais ou confidenciais. O problema é que qualquer operação pode ser chamada de especial pela Asio, o que dá poderes ilimitados à agência.

O ministro da justiça George Brandis, disse que a lei anti terrorista não visa jornalistas, mas “delatores, como Edward Snowden”. Oficiais dessa agência de espionagem terão imunidade absoluta de qualquer responsabilidade civil ou criminal durante operações de investigação, ou seja, eles podem agir como quiserem contanto que sua conduta professional não cause morte ou ferimento grave.

As emendas à lei incluem ainda novas ofensas como cinco anos de prisão para quem incitar terrorismo e dez para quem viajar a algum local reconhecido como uma área de atividade terrorista. Muitos grupos de proteção aos direitos humanos, advogados e acadêmicos acusam a Asio de abuso de poder. Esse novo projeto de lei foi aprovado por ambos os partidos do governo e pelo principal partido da oposição, agora foi enviado para a Câmara dos Deputados.

O Partido dos Verdes classificou as emendas de perigosas e coercivas e apresentou uma proposta limitando o número de computadores que a Asio pode acessar, com um mandado para cada 20 computadores, mas isso não ganhou o apoio necessário. A Asio, com um único mandado pode entrar em quaquer computador de qualquer usuário na Austrália.

Clima de tensão

O clima é de tensão e também divisão de opiniões. Muitos acreditam que o primeiro ministro Tony Abbott, ao anunciar apoio aos Estados Unidos, fez da Austrália um alvo para terroristas. Um dos vídeos postados pelo ISIS na internet inclusive menciona a Austrália como um dos alvos para operações terroristas.

Mas muitos estão simplesmente com medo, pois a presença policial é intensa. Dentro de algumas horas a grande final do futebol australiano será disputada aqui em Melbourne e o governo já anunciou uma operação de segurança pesada, pedindo para os torcedores chegarem mais cedo para terem tempo de passar por todo o esquema de segurança. Isso pôs uma sombra sobre um dos eventos mais tradicionais e esperados do ano.

Um cartunista australiano representou o sentimento local de maneira perfeita. Todo ano, um grande desfile com todos os jogadores que vão disputar a final passa pelas ruas de Melbourne. No carro de frente, os dois principais jogadores de cada time abrem o desfile lado a lado.

Dessa vez, ao invés dos jogadores, o cartunista Mark Knight colocou a imagem de um homem vestido de anjo ao lado de um parecido com a morte e, em suas camisas, as palavras ‘o bem contra o mal’ (good versus evil). É a ameaça terrorista chegando aos campos de futebol.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.