No Acre, terra de Marina Silva, máquina eleitoral do PT ainda é forte

Áudio 05:00
A candidata do PSB a presidente, Marina Silva, lidera a disputa em três estados do País: Acre, São Paulo e Espírito Santo.
A candidata do PSB a presidente, Marina Silva, lidera a disputa em três estados do País: Acre, São Paulo e Espírito Santo. REUTERS/Nacho Doce

As últimas pesquisas de intenção de voto apontam Marina Silva, do PSB, na segunda posição atrás da atual chefe de Estado, Dilma Rousssseff, e à frente de Aécio Neves, do PSDB. A reportagem da RFI foi ao Acre conhecer a opinião dos eleitores sobre Marina Silva que, até o momento, lidera a corrida presidencial no seu Estado.

Publicidade

A última pesquisa do Ibope mostra Marina Silva liderando no Acre com 49% de intenções de voto contra 25% para Dilma. Ao contrário de 2010, quando Marina disputou a presidência pelo PV e ficou em terceiro lugar no seu Estado natal, atrás de José Serra e Dilma Rousseff, neste ano, ela lidera as pesquisas.

Mas, apesar desse placar favorável, o enviado da RFI ao Acre, o jornalista Achim Lippold, vê uma forte presença petista na região. “Percebi que o PT tem uma máquina eleitoral muito forte no Acre, principalmente na zona rural. No Seringal Bagaço, por exemplo, vemos muitas bandeiras vermelhas do PT à beira da estrada”, relatou Lippold. O PT está há 16 anos no poder estadual, o que faz com que ainda tenha “uma grande força eleitoral”, explicou o jornalista.

Seringal Bagaço

A reportagem da RFI foi até a região de Seringal Bagaço para entender a trajetória política e pessoal de Marina Silva. Em breve biografia publicada no site da sua campanha, a candidata relata que nasceu em uma pequena comunidade chamada colocação Breu Velho, no Seringal Bagaço, no Acre. Os pais de Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima, nome de batismo de Marina Silva, tiveram 11 filhos, dos quais três morreram. A mãe morreu quando Marina tinha 15 anos.

Marina Silva em Xapuri, Acre 1986
Marina Silva em Xapuri, Acre 1986 BRAZIL-ELECTION/SILVA REUTERS/Campaign Marina Silva/Handout via

Assim, a candidata do PSB narra os eu cotidiano: “Eu acordava sempre às 4h da manhã, cortava uns gravetos, acendia o fogo, fazia o café e uma salada de banana perriá com ovo. Esse era o nosso café da manhã. Depois, junto com as seis irmãs e o único irmão, fazia o corte nas seringueiras e colocava as tigelinhas. No final da tarde, retirava a recompensa, o látex”, conta.

Na reportagem, Achim Lippold encontrou pessoas que conheceram Marina e todas relataram “a sua determinação de sair da região e buscar uma vida melhor”.

Expectativa dos eleitores

No Acre, as prioridades dos eleitores são diferentes conforme à região. No centro urbano, melhorias na “saúde, na educação e na segurança são consideradas muito importantes”. Mas, na zona rural, “a preservação da natureza e da floresta é uma prioridade absoluta, por isso eles vão votar em Marina Silva”, conclui Lippold.

Marina Silva em Xapuri, Acre, junto ao retrato de Chico Mendes. 1995
Marina Silva em Xapuri, Acre, junto ao retrato de Chico Mendes. 1995 BRAZIL-ELECTION/SILVA REUTERS/Campaign Marina Silva/Handout via

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI