Brasil/eleições

Mais de 300 mil eleitores participam de votação no exterior

Mais de 354 mil eleitores brasileiros estão cadastrados no exterior para votar neste domingo (5), segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O número de eleitores que moram fora do país cresceu 76,75%, segundo o órgão – em 2010, eles eram apenas 200.392.

Publicidade

Os brasileiros estão espalhados por 135 cidades de 89 países e votam apenas para presidente e vice-presidente. Os Estados Unidos são a maior zona eleitoral brasileira no exterior, onde 112,2 mil eleitores se inscreveram para participar das eleições, segundo o TSE. A votação acontece em Nova York, no Metropolitan West, um pavilhão reservado especialmente para a ocasião.

No Japão, os 30,6 mil eleitores podem votar em quatro cidades: Tóquio, Oizumi, Joso/Mitsukaido e Ueda. Em Portugal, o terceiro país com o maior número de brasileiros, os 30,4 mil eleitores votarão na Faculdade de Direito de Lisboa. Normalmente, a votação acontece nas embaixadas ou repartições consulares, mas, excepcionalmente, o TSE pode autorizar a abertura de uma seção eleitoral em outro lugar, como no caso de Nova York, Lisboa e Paris.

No total, 916 urnas eletrônicas serão enviadas aos países para organização das eleições. Em todos os países, a votação ocorrerá das 8h às 17h.

Na Itália, os 20,9 mil eleitores devem comparecer à Embaixada ou Consulado de Roma. Na Alemanha, os 17,5 mil inscritos também votam na Embaixada de Berlim.

O aumento do número de eleitores no exterior é resultado de uma aproximação entre a Justiça e o Itamaraty e de uma campanha em canais de TV estrangeiros, explicou o ministro Dias Toffoli em uma coletiva de imprensa.

8 807 eleitores votam na França

Na França, 8 807 pessoas estão inscritas para a votação, que acontece apenas em Paris. De acordo com o Consulado Geral do Brasil na cidade, esse número praticamente dobrou em relação a 2010, com 3947 inscritos para os dois turnos das eleições presidenciais. A votação ocorrerá em um salão alugado para a ocasião no segundo distrito.

A estimativa é que entre 45 e 60 mil brasileiros vivam na França, mas esse número exclui imigrantes vindos de outros países europeus que se instalaram em território francês ou imigrantes clandestinos. A França, entretanto, é considerada uma zona eleitoral de pouca relevância se comparada a outros países, como os Estados Unidos.

De acordo com o TSE, a regra para a organização das eleições em um outro país é a existência de, no mínimo, 30 eleitores inscritos, como prevê o Código Eleitoral. Fora do Brasil, o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal é responsável pela organização do pleito no exterior e recebe o apoio de consulados e repartições consulares.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI