Acessar o conteúdo principal
Ciência e Tecnologia

Na era dos objetos conectados, empresa francesa cria camiseta inteligente

Áudio 04:00
A camiseta connectada da Cityzen
A camiseta connectada da Cityzen facebook.com/cityzensciences/photos
Por: Taíssa Stivanin
8 min

Os objetos conectados já estão revolucionando o cotidiano. Além dos relógios inteligentes lançados pelas marcas Apple e Samsung, outros produtos inovadores chegarão em breve ao mercado. Um deles é o D-Shirt, ou camiseta digital, uma invenção premiada da start-up francesa Cityzen Sciences, criada especialmente para corredores.

Publicidade

O tecido é equipado com micro-sensores que transmitem informações em tempo real, como os batimentos cardíacos e a distância, a velocidade e a aceleração, permitindo ao atleta planejar seu treinamento em função dos dados transmitidos pela roupa. A ideia chegou a receber um prêmio na CES em 2014, a maior feira de tecnologia do mundo, que acontece todos os anos em Las Vegas.

O chefe de projeto da empresa francesa, Vincent Lambert, explica que, além dos sensores, uma espécie de mini-computador é colocado entre as omoplatas. Ele recolherá todas as informações e enviará para o telefone celular via bluetooth. A empresa ainda está desenvolvendo o aplicativo para IOS e Android, os sistemas operacionais para celulares da Apple e da Google.

“A camiseta conectada é uma roupa comum, com apenas uma característica diferente, que chamamos de ‘segunda pele.’ Ela é dotada de sensores que acompanham a atividade física do usuário. Além dos batimentos cardíacos, velocidade e aceleração ela também capta a posição das costas, se a pessoa se abaixa, e até uma queda.”

A camiseta estará à venda no segundo trimestre de 2015. “Trabalhamos com parceiros de outras empresas que querem comercializar roupas utilizando nossa tecnologia. Nosso primeiro parceiro é uma empresa chamada CicleLab, que comercializa roupas de ciclismo e que deve colocar nosso produto à venda”, diz. A distribuição inicialmente ficará restrita à França, mas a camiseta também poderá ser adquirida pela Internet e entregue em diversos países. Também estão previstos acordos com marcas esportivas conhecidas, explica o executivo.

Camiseta estará conectada a relógio inteligente

A empresa também está desenvolvendo uma interface para que a camiseta possa enviar os dados aos relógios inteligentes. A tecnologia facilitará a gestão da atividade física, que poderá ser visualizada em tempo real. “Na verdade, a maior parte dos relógios são dotados de um módulo Bluetooth que comunica diretamente com a camiseta”, diz Vicent Lambert.

O uso dos tecidos equipados também vai além do destinado aos atletas. “Podemos imaginar, por exemplo, que as camisetas digitais possam interessar pessoas que queiram medir seus batimentos cardíacos todo o dia por razões de saúde, já que a camiseta é confortável e passa despercebida”, afirma.

O executivo da Cityzen Sciences ainda lembra que os tecidos com sensores podem ter inúmeras aplicações nesta área. Uma delas é o acompanhamento à distância de pessoas idosas, como no caso de uma queda, por exemplo. "Uma outra situação comum: quando você deixa o hospital, existe a necessidade de acompanhar o paciente, pelo menos por 24 horas, para observar a evolução do quadro. Neste caso, em vez dos enormes aparelhos que hoje são utilizados, o paciente poderia usar uma camiseta e o médico faria um monitoramento à distância de seu eletrocardiograma nessas 24 horas.”

A especialidade da empresa é a instalação de micro-sensores em tecidos. Por isso, um outro produto que está sendo estudado é o “tapete conectado”, que poderá detectar, por exemplo, a presença de um intruso em uma residência. Ou ainda, medir os parâmetros físicos de um trabalho difícil, que exige o carregamento de cargas, por exemplo. “A tecnologia permite ter uma indicação precisa do nível de dificuldade de uma atividade.”

facebook.com/cityzensciences/photos

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.