Imprensa francesa

Jornais dizem que medidas contra imigração no Mediterrâneo são tímidas

"Europa envia seus navios ao Mediterrâneo".
"Europa envia seus navios ao Mediterrâneo". Reprodução

Os jornais franceses desta sexta-feira (24) destacam os resultados da cúpula extraordinária da União Europeia sobre a imigração no Mar Mediterrâneo, ocorrida na véspera. A imprensa é cética sobre os resultados concretos que o encontro pode gerar. Sobram críticas tanto de jornais de esquerda quanto de direita.

Publicidade

O jornal conservador Le Figaro considera que, apesar dos esforços anunciados ontem, em Bruxelas, os 28 líderes do bloco europeu se mostraram incapazes de adotar uma posição clara entre o dever humanitário de ajudar os imigrantes e empregar os meios de dissuasão imperativos para conter o fluxo de imigrantes clandestinos para o continente.

O diário conservador argumenta que lançar uma campanha de salvamento de imigrantes no Mar Mediterrâneo vai estimular outros candidatos e se aventurar na travessia para a Europa. Mesmo que os europeus consigam destruir os barcos dos atravessadores na costa da Líbia, milhares de sírios e eritreus continuarão tentando chegar ao continente, porque eles fogem de países em guerra.

Insuficiente

“Sempre surgirão outros portos de embarque”, diz o Le Figaro. “Se não houver uma mobilização maior e mais clara dos europeus contra o fluxo de clandestinos, os partidos populistas vão continuar crescendo nas eleições”, conclui o jornal.

Já o jornal de esquerda Libération diz que “Os chefes de estado europeus deram uma resposta tímida aos naufrágios mortais ocorridos no Mediterrâneo”. O jornal cita a Anistia Internacional, instituição que classificou as medidas tomadas pela cúpula europeia como “de uma insuficiência lamentável”. O líder da Anistia, Jean-François Dubost, falou ao Libé: “Triplicar o orçamento da operação Triton não resolve em nada o problema. O que precisamos é de uma mudança de objetivos”.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.