Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Greve de controladores aéreos na Espanha pode afetar turismo

Áudio 03:42
Controladores aéreos espanhóis começaram uma greve parcial nesta segunda-feira (8).
Controladores aéreos espanhóis começaram uma greve parcial nesta segunda-feira (8). REUTERS/Jon Nazca

Os controladores de voo fizeram na segunda-feira o primeiro de quatro dias de greve na Espanha. A paralisação é um protesto contra a condenação de profissionais da área, e, caso não haja acordo, pode se expandir por todo o período de verão, ameaçando a chegada e circulação de visitantes no país, que vem registrando recordes crescentes no setor do turismo.    

Publicidade

Luisa Belchior, correspondente da RFI, em Madri,

A paralisação remete ao fim do ano de 2010. Na época, sob uma forte crise de corte de salários e benefícios e redução de horas de trabalho, controladores de voo em Barcelona decidiram cruzar os braços por dois dias. A greve levou o caos nos aeroportos de toda a Espanha, e o governo chegou a fechar o espaço aéreo do país.

Foi um caso sem precedentes, e que gerou até muitas críticas da população aos controladores, já que na época muitos setores estavam sofrendo com as políticas de austeridade. Há dois meses, a ENAIRE, a entidade pública responsável pelo controle do tráfego civil aéreo e da gestão dos aeroportos, decidiu condenar 61 controladores de voos pela greve, suspendendo seus salários por um mês.

Voos afetados

As autoridades calcula-m que cerca de 5.355 voos foram afetados na segunda-feira, de  um total de 22.274. Ao longo do dia, apenas serviços mínimos foram garantidos, segundo a União Sindical dos Controladores Aéreos (USCA), que convocou a greve. Mas, segundo o ministério de Fomento, cerca de 70% dos voos puderam decolar, não comprometendo o funcionamento do espaço aéreo espanhol de uma forma geral. Houve poucas reclamações de passageiros.

A próxima paralisação está marcada para esta quarta-feira e nos dias 12 e 14 de junho. Nessas duas últimas datas, por ser fim de semana, o governo se prepara para enfrentar fortes perturbações. As paralisações foram programadas para acontecer entre às 10h e o meio-dia e das 18h às 20h.

Mas, o que mais preocupa o governo, é que o sindicato ameaçou estender a greve caso não haja acordo com o ENAIRE. E, por enquanto, não há compromisso firmado. Neste caso, essa greve pode ser estendida ao longo de todo o verão, uma época que o espaço aéreo da Espanha fica muito movimentado pela presença de muitos visitantes.

Setor turístico pode ser prejudicado

O turismo é um forte pilar da economia espanhola, pois representa 11% do PIB e emprega 12% dos trabalhadores do país. Além de ter sido um dos menos afetados pela crise dos últimos anos, vem crescendo a cada trimestre desde meados do ano passado.

Há um mês, o país foi eleito o mais competitivo do mundo no quesito turístico por um índice estabelecido anualmente pelo Fórum Econômico Mundial com análise da oferta de 141 países. E um dos aspectos que contaram muito para a liderança espanhola foi a boa infraestrutura de transportes, incluindo o setor aéreo.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.