Jornais trazem perfil do jihadista francês que preparava atentado no sul da França

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, tem agido com eficácia no desmantelamento de atentados.
O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, tem agido com eficácia no desmantelamento de atentados. REUTERS/Regis Duvignau
Texto por: RFI
3 min

Os jornais desta quarta-feira (11) trazem edições reduzidas devido ao feriado do Armistício de 1918, celebrado hoje e que colocou um fim à Primeira Guerra Mundial. Le Figaro e Aujourd'hui en France destacam a prisão de um jihadista francês de 25 anos, que preparava um atentado contra militares no sul do país.

Publicidade

Aujourd'hui en France informa que o Ministério do Interior confirmou na noite desta terça-feira (10) ter detido, no final de outubro, um suspeito que planejava um atentado contra militares de uma base naval na cidade de Toulon, no sul do país.

O homem, chamado Akim, foi detido depois de a polícia interceptar, por acaso, uma encomenda que ele fez pela internet para entrega a domicílio. "No pacote, os policiais encontraram uma faca e uma máscara que ele usaria para esconder o rosto durante a ação", relata o diário.

Segundo o jornal Le Figaro, havia duas máscaras no pacote, ambas compradas em um site na China. Inicialmente, ele teria tentado comprar armas automáticas para assassinar os militares. Sem conseguir, partiu para a ideia da faca. Nesse momento, os serviços de segurança decidiram prender o suspeito. Durante os interrogatórios, Akim confessou que planejava realizar uma ação violenta contra os militares de Toulon e foi indiciado por terrorismo.

Nos últimos meses, a França desmantelou uma série de atentados em seu território. As medidas excepcionais de segurança adotadas depois dos ataques de 7, 8 e 9 de janeiro, que deixaram 17 mortos na região parisiense, têm se mostrado eficazes. O massacre à redação do jornal satírico Charlie Hebdo multiplicou o número de suspeitos vigiados pelo serviço secreto francês.

Mensagens no Facebook

O jihadista, nascido na França, estava sob vigilância dos serviços de inteligência há um ano. Em 2014, ele começou a postar em seu perfil no Facebook mensagens fervorosas de apoio aos jihadistas depois de romper relações com a família e amigos, relata o Le Figaro.

Akim passou a morar sozinho em um abrigo para jovens de Toulon. Nascido na cidade, o suspeito se enquadra no perfil do chamado "lobo solitário", que prepara uma ação terrorista trancado num quarto. Segundo a polícia, ele recebia instruções de um outro francês combatente do grupo ultrarradical islâmico na Síria.

Em outubro e dezembro do ano passado, o rapaz tentou embarcar duas vezes para a Síria, porém sem sucesso. Foi a partir desse momento, diz a polícia, que ele passou a planejar o atentado contra um alvo em solo francês.

Para o diário Aujourd'hui en France, "a detenção desse suspeito testemunha a eficácia dos serviços de inteligência franceses e também o engajamento do ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, na luta antiterrorista".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.