Campanha na França ensina população a reagir em caso de atentados

Policial recolhe provas em frente ao bar no dia seguinte ao ataque terrorista de 13 de novembro, em Paris.
Policial recolhe provas em frente ao bar no dia seguinte ao ataque terrorista de 13 de novembro, em Paris. AFP PHOTO / LOIC VENANCE

O governo francês lança nesta quarta-feira (17) uma campanha de vídeo para ensinar a população a se proteger e ajudar a salvar vidas em caso de ataques terroristas. Esse novo trabalho de sensibilização das autoridades acontece três meses depois dos atentados de novembro, em Paris.

Publicidade

No início de dezembro, o governo divulgou um cartaz para alertar os franceses sobre medidas a tomar em caso de ataques. Agora, um vídeo de 2'40" volta a tratar do tema, mas com informações articuladas em torno de três temas: saber escapar, se esconder e alertar. Além disso, o material também mostra gestos básicos de primeiros socorros.

Os conselhos dados são: fugir se as condições permitirem e, se possível, ajudar os outros a escapar dos lugares ameaçados. Além disso, a mensagem recomenda a pessoa a não se expor, alertar os que estão ao seu lado e convencê-los a não se aproximar de um local de risco.

Caso não for possível fugir, é indicado que a pessoa busque se trancar ou usar objetos como barricada. Se for o caso, ficar escondida atrás de obstáculos firmes como portas, parede ou pilares. É recomendável ainda apagar as luzes e colocar o telefone em modo silêncio e no vibrador.

Quando estiver em segurança, a pessoa deve ligar para os números de emergência (17 e 112) e, caso os policiais ou forças de segurança se aproximem, não fazer movimentos bruscos nem correr na sua direção e ainda levantar os braços com as mãos bem abertas.

Cuidado ao usar as redes sociais

O vídeo ensina ainda as pessoas a ter o reflexo de sempre identificar saídas de emergência no local onde estiverem, não divulgar nenhuma intervenção durante a ação das forças de segurança nem divulgar informações pelas redes sociais antes de serem verificadas

Os conselhos incluem ainda alguns gestos de primeiros socorros como aplicar uma técnica de compressão sobre um sangramento ou fazer um torniquete ou garrote.

Em 2015, a França foi alvo de uma série de ataques terroristas. Em janeiro, radicais islâmicos invadiram a redação do jornal satírico Charlie Hebdo, atacaram uma policial e um supermercado judaico deixando no total 17 mortos. Em novembro, ataques quase simultâneos contra a casa de show Bataclan, bares e cafés e nos arredores do Stade de France provocaram a morte de 130 pessoas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.