Acessar o conteúdo principal

Mais de 700 casos de Covid-19 são identificados no maior abatedouro da Europa, na Alemanha

O abatedouro Tönnies de Gütersloh, no sul da Alemanha, foi identificado como novo foco de disseminação do coronavírus
O abatedouro Tönnies de Gütersloh, no sul da Alemanha, foi identificado como novo foco de disseminação do coronavírus © 网络照片
Texto por: RFI
2 min

Um abatedouro na região de Munique foi identificado como o novo foco de transmissão do coronavírus na Alemanha. Até o momento, 730 trabalhadores tiveram resultado positivo para o exame de Covid-19 entre 1.100 testados.

Publicidade

Maior frigorífico da Europa, o abatedouro de Gütersloh tem 6.400 empregados e já havia sido denunciado por não seguir as regras de distanciamento social em suas dependências. Vídeos publicados em redes sociais mostram refeitórios cheios e empregados sem máscaras.

A Alemanha, país menos atingido pela pandemia que seus vizinhos europeus, conta até esta sexta-feira (19) 190 mil pessoas contaminadas pelo vírus e 8.882 mortes relacionadas à Covid-19. A descoberta de um foco de disseminação no sul do país acendeu o alerta do governo, que já mandou fechar as escolas da região e vai testar todos os funcionários e suas famílias. Os contaminados ficarão em isolamento até sua recuperação.

Condições de trabalho aumentam risco

Os abatedouros têm sido focos frequentes de contaminação na Alemanha por conta de suas condições de trabalho, com grande número de pessoas trabalhando em locais confinados e sob baixas temperaturas.

Por conta disso, a Alemanha criou regras especiais para reduzir o risco de contaminação nesses ambientes, entre elas, uma norma que pretende reduzir a circulação de pessoas: a partir de 2021 não poderão participar do abate funcionários terceirizados.

Após a descoberta do foco de contaminação no maior abatedouro da Europa, o Ministério do Trabalho alemão prometeu redobrar a fiscalização e as regras para este setor.

“Nós vemos com estes focos que o vírus não foi embora”, chamou a atenção a chanceler Angela Merkel.

Em Berlin, ao menos 370 famílias estão atualmente em quarentena dentro de suas casas, em áreas da periferia, após a descoberta de ao menos 70 casos positivos no bairro de Neukölln.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.