Acessar o conteúdo principal

Rolling Stones ameaçam processar Donald Trump por usar suas músicas

Mick Jagger e seus colegas de banda dos Rolling Stones recrutaram a organização de direitos autorais BMI para impedir Donald Trump de usar sua música "You Can't Always Get What You Want" em eventos de campanha.
Mick Jagger e seus colegas de banda dos Rolling Stones recrutaram a organização de direitos autorais BMI para impedir Donald Trump de usar sua música "You Can't Always Get What You Want" em eventos de campanha. AFP/Archivos
Texto por: RFI
2 min

Os Rolling Stones ameaçam em um comunicado à imprensa publicado no sábado (27), o presidente norte-americano Donald Trump com um processo se ele continuar usando um de seus sucessos, o “You Can't Always Get What You Want", ou “Você nem sempre consegue o que deseja" durante os eventos de campanha. Desde 2016, Donald Trump já atraiu a ira de muitos artistas pelo uso não autorizado de músicas alheias.

Publicidade

Os roqueiros britânicos entraram em contato com a organização norte-americana para a proteção dos direitos musicais, a BMI,  que alertou que qualquer uso futuro de um sucesso dos Rolling Stones durante a campanha de Donald Trump violaria seu contrato de licença com a organização.

"A BMI informou a equipe de campanha de Trump em nome dos Stones que o uso não autorizado de suas músicas seria uma violação do seu contrato de licença", disse o comunicado oficial. Prazo, publicado no site Deadline, e retuitado pela conta oficial da lendária banda de rock.

"Se Donald Trump o ignorar e persistir, ele será processado por violar o embargo e tocar música não autorizada", ameaçam os Stones no texto do documento.

Antes dos Stones, o Queen, Neil Young, Adele, R.E.M…

Vários artistas se opuseram ao uso de suas músicas por Donald Trump.

O grupo de rock Queen protestou contra o uso de uma das músicas mais famosas do repertório de rock, "We Are the Champions", durante uma aparição de Trump na convenção republicana de 2016. O grupo disse no Twitter que o tubo foi usado "contra a vontade deles".

Adele, R.E.M, Neil Young e muitos artistas e seus herdeiros também denunciaram o uso de suas obras durante comícios republicanos, o partido de direita conservador de Trump nos Estados Unidos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.