Acessar o conteúdo principal

Inglaterra relaxa quarentena e abre bares e restaurantes neste sábado

Reino Unido abre bares, restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos nesta sexta
Reino Unido abre bares, restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos nesta sexta AP - Frank Augstein
Texto por: RFI
2 min

A Inglaterra foi um dos países europeus mais atingidos pela epidemia do novo coronavírus, que já deixou pelo menos 44 mil mortos no país, mas o número de casos está diminuindo e a redução levou o governo britânico a diminuir as medidas de restrição, que duraram três meses. Neste sábado (4) o país reabre bares e restaurantes, e, a partir do dia 10 de julho, também haverá menos restrições para os viajantes.

Publicidade

A Inglaterra se prepara para acabar com diversas restrições neste sábado, com a reabertura de bares, restaurantes, hotéis, salões de cabeleireiro, museus e cinemas, fechados há mais de três meses. "Diante dessa nova etapa, peço à população britânica que continue agindo de forma segura", disse o primeiro-ministro Boris Johnson em um trecho de seu discurso divulgado pela sua assessoria. 

A Inglaterra teve que fechar escolas e lojas na cidade de Leicester, no centro do país, diante da multiplicação do número de casos. " O vírus ainda está entre nós e o pico de casos em Leicester nos mostrou isso", disse Johnson. Ele preveniu que, se houver uma alta no número de casos, "o governo não hesitará em impor novas restrições." Para relançar a economia, atingida pela pandemia, Boris Johnson anunciou nesta terça-feira (1°) um plano de € 5 bilhões de investimentos em infraestrutura.

Fim da quarentena para Alemanha, França, Espanha ou Itália

Nesta sexta-feira, o governo britânico também revelou  as primeiras isenções às medidas de isolamento aplicadas ao combate da epidemia de coronavírus, que afetam viajantes da Alemanha, França, Espanha ou Itália. Eles não precisarão mais ficar em quarentena a partir de 10 de julho. Essas modificações serão aplicadas apenas aos viajantes que entrarem na Inglaterra. As quarentenas permanecerão obrigatórias para quem for para a Escócia, País de Gales ou Irlanda do Norte. O desrespeito às regras serão sancionados com multas.

A decisão irritou as companhias aéreas e levou outros países a optar por restrições semelhantes, aplicando o critério de reciprocidade. O governo britânico espera que os países da lista de isenções flexibilizem essas medidas.

"O dia de hoje marca uma nova etapa na reabertura prudente de nosso grande país", disse o secretário de Transporte, Grant Shapps, em comunicado. Grant acrescentou que o governo não hesitará em impor restrições se o número de casos aumentar nos países que agora estão isentos.

Uma lista completa de países com novas isenções será divulgada nesta sexta-feira, e deve contar com cerca de 75 nações, de acordo com vários meios de comunicação.

O governo do primeiro-ministro Boris Johnson deveria divulgar as isenções esta semana, mas o anúncio foi adiado devido ao atrito com o governo escocês, segundo alguns ministros. Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte "aplicarão sua própria abordagem às isenções", divulgou o governo britânico nesta sexta-feira.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.