Acessar o conteúdo principal

Corpo de migrante sudanês de 16 anos é encontrado em praia no norte da França

Barco de fiscalização britânico leva imigrantes que tentavam atravessar ilegalmente o Canal da Mancha.
Barco de fiscalização britânico leva imigrantes que tentavam atravessar ilegalmente o Canal da Mancha. AP - Kirsty Wigglesworth
Texto por: RFI
4 min

O corpo de um jovem sudanês de 16 anos foi encontrado nesta quarta-feira (19) em uma praia de Sangatte, em Pas-de-Calais, no norte da França, após o resgate no mar de outro jovem migrante sudanês, náufrago de um barco inflável, que declarou que seu companheiro de viagem estava desaparecido.

Publicidade

Encontrado pela polícia entre 7h e 8h da França (entre 2h e 3h da madrugada de terça-feira, no Brasil), o corpo "ainda não foi identificado", disse Philippe Sabatier, procurador adjunto de Boulogne-sur-mer, confirmando informações do jornal Voix du Nord.

“Será necessário apurar se foi um migrante, mas pelos primeiros elementos pensamos que sim”, explicou, estabelecendo um elo entre esta descoberta e o resgate de um outro jovem migrante, durante a noite, após o naufrágio do seu bote”.

Com 16 anos e nacionalidade sudanesa, o adolescente resgatado com vida “indicou que tentou atravessar o Canal da Mancha na companhia de outra pessoa; é muito provável que este desaparecido corresponda ao corpo encontrado”, afirmou Sabatier. De acordo com as declarações do sobrevivente, o desaparecido "teria a mesma idade que ele". A promotoria abriu uma investigação para apurar o caso.

A ajuda no mar interveio por volta de 1h da madrugada (20h de terça-feira no Brasil), e descobriu o jovem sobrevivente sudanês "em hipotermia" na praia, de acordo com um comunicado da prefeitura marítima do Canal da Mancha e do Mar do Norte. O jovem resgatado então explicou que seu companheiro de viagem não sabia nadar.

As autoridades marítimas da França engajaram recursos de busca significativos, incluindo um barco-patrulha, uma canoa da Estação Nacional de Resgate Marítimo (SNSM) e um helicóptero da Força Aérea Belga, parando a busca por volta das 4h para se concentrar outras operações, já que "vários barcos" estavam na área.

De acordo com fontes judiciais, este seria o primeiro migrante encontrado morto na costa de Nord-Pas-de-Calais em 2020. Em 2019, quatro migrantes foram encontrados mortos no mar e em uma praia francesa.

“Esse drama insuportável nos mobiliza ainda mais contra os contrabandistas que se aproveitam da angústia dos seres humanos!”, reagiu no Twitter Marlène Schiappa, Ministra encarregada da pasta da Cidadania na França.

A secretária do Interior britânica, Priti Patel, comentou também o tuite de Schiappa, lamentando a "dolorosa e trágica perda de uma vida jovem", que "relembra brutalmente a existência de odiosas gangues criminosas e contrabandistas de humanos que exploram pessoas vulneráveis. Trabalhando juntos, estamos determinados a impedi-los", respondeu no Twitter.

Crianças em barcos

Desde 1º de janeiro, mais de 960 migrantes foram interceptados pelas autoridades francesas após tentarem cruzar o Canal da Mancha usando barcos improvisados ​​ou nadando, de acordo com uma contagem da agência AFP.

Crianças se encontram regularmente entre os náufragos. No sábado (15), as autoridades resgataram 31 migrantes, incluindo três crianças e um bebê de 18 meses. Em 2019, 2.758 migrantes que tentaram essas travessias foram resgatados pelas autoridades francesas e britânicas, quatro vezes mais do que em 2018, segundo autoridades marítimas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.