Acessar o conteúdo principal
Israel/Criação

Israel comemora 62 anos de sua fundação

Israel homenageaou seus mortos, em 19 avril, um dia antes da celebração do aniversário de 62 anos.
Israel homenageaou seus mortos, em 19 avril, um dia antes da celebração do aniversário de 62 anos. رویترز
5 min

O estado hebreu foi criado no dia 14 de maio de 1948, data que corresponde ao dia 20 de abril neste ano, segundo o calendário judaico. Na ocasião, o presidente Barack Obama reafirmou a amizade entre os dois países.

Publicidade

Nathalia Watkins, correspondente da RFI em Jerusalém

Israel marca os 62 anos de sua fundação pelo calendário judaico nesta terça-feira. O estado hebreu foi criado no dia 14 de maio de 1948, depois da Segunda Guerra Mundial. Anualmente, os israelenses lotam os parques e praias para piqueniques e churrascos na data. A comemoração inclui ainda shows de luzes, fogos, música e show de acrocabia da força aérea que sobrevoam 10 cidades do país.

O presidente norte americano Barack Obama enviou uma mensagem parabenizando Israel e afirmou que a relação entre o estado Judeu e os Estados Unidos continuará a ser fortalecida nos próximos meses e anos. Obama lembrou que seu país foi o primeiro a reconhecer a fundação do estado de Israel e reafirmou a amizade entre os países, que caracterizou de forte e inabalável. Já a secretária de Estado Hillary Clinton reafirmou o compromisso com o futuro e a segurança do país e destacou seu comprometimento pessoal com o Estado de Israel.

Nathalia Watkins, correspondente da RFI em Jerusalém.

A celebração acontece, no entanto, em um cenário de estagnação no plano político, diante do fracasso dos esforços dos estados Unidos em reativar o processo de paz, suspenso desde o começo de 2009, e a sombra de uma crise diplomática entre Israel e seu tradicional aliado. Durante a cerimônia de abertura das comemorações, na noite de segunda feira, o porta voz do parlamento israelense Reuven Rivlin voltou a caracterizar Jerusalém como capital eterna e indivisível de Israel. Em seu discurso, Rivlin disse que o país não vai se desculpar por contruir na cidade.

O discurso explicita as divergências que impedem a retomada das negociações de paz. A Autoridade Palestina exige o congelamento total das construções em todos os territórios ocupados para retornar à mesa de negociações, inclusive Jerusalém.
Israel anexou a parte oriental da cidade e a declarou sua capital eterna e indivisível, medida que não ganhou reconhecimento internacional.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.