Estados Unidos/ Islã

Líderes pedem intervenção de Obama para impedir queima do Alcorão

O Imã, Muhammad Musri de Orlando, solicita a intervenção do pastor Wayne Sapp junto a Terry Jones.
O Imã, Muhammad Musri de Orlando, solicita a intervenção do pastor Wayne Sapp junto a Terry Jones. Reuters

Líderes políticos e religiosos de vários países condenam a proposta de pastor americano Terry Jones e de seu grupo evangélico de queimar o livro sagrado dos muçulmanos no dia 11 de setembro, data marcada pelos atentados terroristas de 2001 contra os Estados Unidos.

Publicidade

O governo indiano condenou nesta quinta-feira a proposta de queimar numerosos exemplares do livro sagrado dos muçulmanos e pediu que a imprensa do país não divulgue imagens relacionadas ao assunto.

“Esperamos que as autoridades americanas ajam no sentido de evitar que tal ofensa seja cometida”, declarou o ministro indiano do Interior, P. Chidambaram. “Enquanto
aguardamos as medidas das autoridades americanas, apelamos para a mídia audiovisual e impressa a não publicar ou divulgar imagens ou fotografias deste ato deplorável”, acrescentou.

O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, pediu para que o presidente Barack Obama impeça o pastor americano de concretizar seu projeto.

Em entrevista a uma rádio francesa, o reitor da Mesquita de Paris, Dalil Boubakeur, pediu para evitar a provocação. “Peço que meus correligionários que não caiam na provocação e que reajam com sabedoria expressando sua compaixão», disse em entrevista à rádio RMC. Para o reitor, a ideia lançada pelo pastor revela um espírito patológico e de uma época medieval e qualificou o pedido do grupo evangélico de estúpido, inútil e provocador.

Atentados

A proposta de queimar exemplares do Alcorão no próximo sábado, data da trágica série de atentados suicidas nos Estados Unidos foi lançada pelo pastor norte-americano Terry Jones, de uma pequena congregação protestante de Gainesville, na Flórida.

O pastor, que dirige um pequeno grupo de 50 pessoas chamado "Dove World Outreach Center", fundado em 1986, acha que a iniciativa simbólica de queimar o Alcorão pode demonstrar aos extremistas muçulmanos que não podem exercer nenhum tipo de influência nos Estados Unidos. Para Terry Jones, a religião islâmica está tentando dominar o mundo.

O protesto está marcado no dia em que se completam 9 anos dos atentados que abalaram o mundo. No dia 11 de setembro de 2001, quatro aviões foram sequestrados em pleno voo. Dois deles destruíram as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, um foi lançado contra o Pentágono, nos arredores de Washington, e um quarto caiu em um campo perto de Shanksville, na Pensilvânia, depois que passageiros e tripulantes tentaram retomar o controle do avião das mãos dos terroristas. Quase três mil pessoas morreram nesse dia.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.