Eleições afegãs

Falsos títulos de eleitor achados no Afeganistão

Campanha eleitoral nas ruas de Herat, Afeganistão.
Campanha eleitoral nas ruas de Herat, Afeganistão. Reuters

Documentos falsificados despertam preocupação sobre as eleições legislativas do próximo sábado, que acontecem em um contexto difícil e sob ameaça de atentados terroristas dos talibãs.

Publicidade

Segundo a Comissão para denúncias eleitorais, órgão apoiado pela ONU, e a ONG independente Fefa, de defesa para eleições justas no Afeganistão, títulos falsos de eleitores foram descobertos em diversas regiões do país. As duas entidades não revelaram números nem identificaram os autores das fraudes, mas a imprensa calcula em três milhões de títulos. Ou seja, um documento falso para cada grupo de seis eleitores inscritos.

O observador independente Jandad Spinghar afirmou que vários títulos falsos foram usados nas três últimas eleições, mas, desta vez, a quantidade parece ser ainda maior.

"Se o governo tomar medidas preventivas, é possível reduzir a extensão ou mesmo acabar completamente com a fraude", disse o observador.

A comissão eleitoral independente, que supervisiona as eleições, anunciou que os verdadeiros títulos têm um dispositivo de segurança facilmente identificável. A comissão recebeu milhares de queixas de intimidação de candidatos e uso da máquina do governo para favorecer certos políticos.

Junto com as fraudes dos títulos de eleitores, o problema da segurança nas províncias é outra dúvida destas eleições, devido às ameaças dos talibãs de perturbar a votação com ataques a forças estrangeiras e alvos afegãos.

As eleições legislativas são neste sábado, mas os resultados finais só devem ser divulgados no final de outubro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.