Afeganistão/Política

Legislativas do Afeganistão são marcadas por ataques dos talebãs

Até a metade do dia pouco mais de 30% dos eleitores haviam votado
Até a metade do dia pouco mais de 30% dos eleitores haviam votado Reuters

Pelo menos 14 pessoas morreram em atentados neste sábado durante a realização das eleições legislativas do Afeganistão. Durante a semana, os extremistas já haviam ameaçado perturbar o pleito. A taxa de participação ainda é baixa e as primeiras denúncias de fraudes já foram registradas. 

Publicidade

Os talibãs cumpriram sua promessa de perturbar as eleições legislativas no Afeganistão. Pelo menos 14 pessoas morreram e várias outras ficaram feridas neste sábado, vítimas de tiros de foguetes em diferentes ataques. Os combates entre os extremistas e as forças de segurança do país obrigaram as autoridades a fechar cinco sessões eleitorais durante o dia.

Apesar dos 300 mil soldados encarregados da segurança durante o voto, diversos ataques foram registrados desde o início da votação. O presidente Hamid Karzaï também tentou tranquilizar a população e pediu que seus compatriotas não deixassem de votar por causa das ameaças dos extremistas.

Diante do perigo, mesmo se 92% das sessões eleitorais estavam abertas, os afegãos não se precipitaram rumo às urnas. Segundo uma comissão independente, apenas 40% dos eleitores votaram.

A taxa de participação é o grande desafio dessas legislativas, já que há um ano, durante as eleições presidenciais, apenas 30% dos eleitores participaram do pleito. Outra preocupação dos organizadores é com as fraudes. Segundo as Nações Unidas, algumas queixas de irregularidades já haviam sido registradas em pelo menos duas sessões eleitorais da capital Cabul.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.