Paquistão/Otan

Paquistão acusa OTAN de invasão e mortes em ataques aéreos

Base militar da OTAN patrulha na periferia de Kandahar, 3ª maior cidade do Afeganistão.
Base militar da OTAN patrulha na periferia de Kandahar, 3ª maior cidade do Afeganistão. Reuters / Ahmad Nadeem

O Paquistão acusou nesta quinta-feira as forças internacionais da Otan no Afeganistão de terem invadido novamente seu espaço aéreo e de serem responsáveis pela morte de três soldados paquistaneses abatidos na fronteira entre os dois países. Esse é o quarto incidente do tipo em menos de uma semana.

Publicidade

Na última segunda-feira, o Paquistão já havia protestado com veemência contra a invasão de seu espaço aéreo durante dois ataques feitos no último sábado e domingo pelas forças da Otan.

Na ocasião, o comando das tropas internacionais no Afeganistão reconheceu a acusação e justificou o ato, afirmando que não conseguiu entrar em contato com autoridades paquistanesas no momento do ataque, que resultou na morte de 30 rebeldes talibãs.

Outro ataque aéreo com helicópteros da Otan, na última segunda-feira, causou a morte de cinco civis no Paquistão, mas desse vez a Otan garantiu que o ataque tinha sido feito do território afegão.

O ataque desta quinta-feira, que causou a morte de três soldados paquistaneses, teria sido feito também com helicópteros. Em entrevista à agência France Presse, diversos responsáveis militares do Paquistão afirmaram que os helicópteros invadiram em 5 km o espaço aéreo paquistanês e atacaram um posto militar, causando a morte de três soldados.

Em um comunicado a Otan afirmou que vai investigar as acusações. Enquanto isso, o Paquistão decidiu bloquear a passagem de caminhões da Otan destinados a abastecer as tropas internacionais que combatem no Afeganistão.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.