Eleições/Quirguistão

Oposição nacionalista é a favorita nas eleições no Quirguistão

Apuração de votos no Quirguistão que votou pela primeira vez na sua história para eleger um primeiro-ministro e um parlamento.
Apuração de votos no Quirguistão que votou pela primeira vez na sua história para eleger um primeiro-ministro e um parlamento. Reuters

Cerca de 95% dos votos já foram apurados. O partido Ata Jurt está em vantagem em relação ao social democrata. A taxa de participação foi acima de 50%.

Publicidade

A população do Quirguistão votou pela primeira vez na história para eleger um primeiro-ministro e um parlamento, transformando o país na primeira República Parlamentar da Ásia Central. Segundo as últimas informações divulgadas pela comissão eleitoral, o partido de oposição nacionalista Ata Jurt leva ligeira vantagem sobre o partido social-democrata, que apoia o governo interino. Até agora, cerca de 95% dos votos foram apurados.

O partido de oposição, que tem a confiança de Moscou, aparece em terceiro lugar. Ao todo, cinco partidos quirguises, dos 29 que participaram das eleições, reuniram o número necessário de votos para compor o parlamento, formado por 120 deputados.

A participação dos eleitores foi expressiva. Mais da metade dos inscritos compareceu às urnas, e a votação, segundo observadores, aconteceu sem violência ou fraudes. Com esses resultados, a tendência é de formação de um governo de coalizão no Quirguistão. Ex-república soviética e extremamente pobre, o Quirguistão está situado em um ponto estratégico da Ásia Central.

O país acaba de sair de um longo período de instabilidade, marcado por conflitos étnicos que fizeram, segundo diferentes fontes, entre 600 e 2 mil mortos. Uma nova Constituição foi adotada em junho, instaurando o parlamentarismo. A reforma foi aplaudida pelos Estados Unidos, mas criticada pela Rússia. A presidente interina, Rosa Otunbayeva, classificou as eleições como "as primeiras livres e democráticas em 20 anos de independência".
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.