Opep

Irã vai presidir cartel de produtores de petróleo

Reunião da Opep em Viena, na Áustria.
Reunião da Opep em Viena, na Áustria. Reuters

O Irã vai presidir, no ano que vem, pela primeira vez em 36 anos, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), segundo anunciou hoje o ministro saudita do petróleo, Ali al-Nouaïmi. O cartel também decidiu manter inalteradas as cotas de produção,durante conferência em Viena, na Austria.

Publicidade

Atual vice-presidente do cartel de produtores de petróleo, o Irã já havia reivindicado a presidência várias vezes. O país é atualmente objeto de sanções internacionais, devido à suspeita sobre a verdadeira finalidade de seu programa nuclear.

A Opep também decidiu manter as atuais cotas de produção de petróleo bruto, fixadas a 24,84 mihões de barris por dia desde janeiro de 2009. A decisão já era esperada, pois antes da reunião quase todos os doze países membros do cartel já haviam se declarado satisfeitos com o preço atual.

O barril de petróleo bruto oscila há um ano entre 70 e 80 dólares, nível considerado satisfatório para produtores e consumidores. Alguns países, porém, como a Líbia e a Venezuela, prefeririam que o preço do petróleo aumentasse até 100 dólares.

A questão deve ser discutida novamente no próximo encontro da Opep, que será realizado em dezembro no Equador, país que ocupa atualmente a presidência da Organização.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.