FAO/Fome

FAO pede a governos mudanças nos modelos agrícolas

Segundo a FAO, cerca de 925 milhões de pessoas em todo o mundo passam fome..
Segundo a FAO, cerca de 925 milhões de pessoas em todo o mundo passam fome.. FAO

O relator da ONU para o direito à alimentação, Olivier De Schutter, pediu neste sábado que governos em todo o mundo façam uma reflexão e promovam mudanças nos modelos agrícolas que devem investir mais em técnicas que protejam os solos, a água e o clima. Para as Nações Unidas, as técnicas atuais poluem excessivamente e não enfrentam os desafios do aquecimento do planeta.  

Publicidade

"Uma mudança profunda se impões com urgência », afirmou Olivier De Schutter citado em um comunicado por ocasião do Dia Mundial da Alimentação. Para o especilista das Nações Unidos, a comunidade internacional deve apoiar uma agricultura mais "familiar" e abandonar modelos atuais, responsáveis por grande emissão de carbono e "ineficiente diante do desafio das mudanças climáticas".

Segundo o relator especial das Nações Unidas, as mudanças climáticas têm impacto direto sobre a fome no mundo. Um dos exemplos mencionados é o problema da redução em até 50% dos rendimentos agrícolas em determinadas regiões da África Subsahariana até 2020, em comparação com dados de 2000.

De Schutter também defendo o abondono de políticas agrícolas baseadas na « revolução verde », baseadas principalmente no uso de sementes melhoradas geneticamente, fertilizantes químicos e recursos à mecanização.

O comunicado cita o exemplo da Tanzânia onde 350 mil hectares de terras nas províncias de Shinyanga e Tabora foram recuperados apenas através de técnicas agroflorestais e da participação dos agricultores.

De acordo com o relator da ONU para alimentação, atualmente a agricultura é responsável por 14% das emissões de gazes que provocam o efeito estufa.

Apesar da diminuição do número de pessoas passando fome no mundo, ONU afirma em seu último relatório sobre alimentação que 925 milhões de pessoas ainda continuam enfrentando o dilema de não ter o que comer.

Novos embaixadores

Em pronunciamento na sede da FAO, o órgão das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, em Roma, na sexta-feira, o diretor-geral, Jacques Diouf nomeou 5 novos embaixadores extraordinários de boa vontade. Entre eles estão a primeira-dama dos Emirados Árabes Unidos, Sheikha Fatima Bint Mubarak al Ketbi, a cantora canadense Céline Dion e a atriz americana Susan Sarandon.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.