EUA/Terrorismo

Al Qaeda no Iêmen preparou atentado, diz Obama

Presidente dos EUA Barack Obama durante entrevista na Casa Branca.
Presidente dos EUA Barack Obama durante entrevista na Casa Branca. REUTERS/Jason Reed

O braço armado da Al Qaeda na Península Árabe é o principal suspeito pelo envio de dois pacotes suspeitos do Iêmen para os Estados Unidos. O presidente Barack Obama afirmou também que os artefatos representavam uma "ameaça terrorista real ». Segundo a Casa Branca, a Arábia Saudita, o Reino Unido, os Emirados Árabes Unidos ajudaram a  revelar a ameaça.

Publicidade

A polícia de Dubai informou neste sábado que um dos pacotes suspeitos vindo do Iêmen, que seria enviado aos Estados Unidos, continha explosivos escondidos em cartuchos de impressora. Preparados de forma profissional, o material encontrado foi o trinitrato de pentaeritritol (PENT), o mesmo material usado numa tentativa de atentado contra o voo 253 com destino a Detroit no ano passado.

Segundo informou o FBI, os dois pacotes eram destinados a instituições religiosas judaicas de Chicago. A Casa Branca disse nesta sexta-feira que o presidente Barack Obama já havia sido informado, na quinta-feira à noite, de uma "eventual ameaça terrorista" ligada a pacotes suspeitos.

Para os especialistas em terrorismo do governo Obama, essa tentativa de ataque mostra que a estratégia da Al Qaeda mudou. Em vez de preparar ataques espetaculares, a organização terrorista investe, agora, em artefatos mais discretos e mais difíceis de serem identificados.

Apesar da visível preocupação, o presidente Barack Obama declarou que os Estados Unidos estão vigilantes e contam com o apoio de outros países. « Continuamos a reforçar nossa cooperação com o governo iemenita para evitar novos atentados e destruir esse núcleo da Al-Qaeda [na Península Árabe] », disse Obama.

Outro pacote suspeito, também foi encontrado no centro de triagem de um aeroporto perto de Nottingham, no centro da Inglaterra. Ambos viajavam em aviões de carga em direção aos Estados Unidos eram provenientes do Iêmem.

 Precaução

As autoridades iemenitas interceptaram neste sábado 26 pacotes suspeitos e prenderam funcionários de companhias de transporte aéreas e da divisão de carga do aeroporto internacional de Sanaa. A polícia e o exército iemenita na capital Sanaa estão em alerta máximo. A segurança foi reforçada nos aeroportos do país e no bairro que abriga as embaixadas.

No Reino Unido, também por medida de precaução, os voos cargueiros oriundos do território iemenita foram suspensos temporariamente. As duas maiores companhias de transporte aéreo de carga - UPS e Fedex- também anunciaram a suspensão de voos vindos do Iêmen.

A Admnistração Americana de Segurança dos Transportes também indicou que tinha recebido informações da existência de pacotes suspeitos em aviões de carga nos aerportos de Newark e Filadélfia. Por precaução, todos os aviões de carga foram mantidos no solo para inspeções nos aerportos das duas cidades.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.