Rússia/Japão

Aumenta tensão entre Japão e Rússia por causa de ilhas Curilas

O presidente russo Dmitri Medvedev visitou as ilhas Curilas na segunda-feira, 01/11/2010.
O presidente russo Dmitri Medvedev visitou as ilhas Curilas na segunda-feira, 01/11/2010. REUTERS/Ria Novosti

O governo japonês convocou nesta terça-feira seu embaixador em Moscou. A decisão foi tomada após a polêmica visita do presidente russo, Dmitri Medvedev, às ilhas Curilas que são disputadas por Moscou e Tóquio.

Publicidade

O chanceler japonês Seiji Maehara disse que a convocação do embaixador japonês em Moscou é temporária. Ele será consultado sobre a visita do presidente russo Dmitri Medvedev a uma das quatro ilhas Curilas, que são chamadas de Território do Norte pelo Japão. Elas são administradas por Moscou, mas reivindicadas por Tóquio.
Foi a primeira vez que um presidente russo visitou o arquipélago desde o fim da Segunda Guerra Mundial. A visita foi vista como uma provocação pelas autoridades japonesas.

As 4 ilhas se situam entre a península russa de Kamtchatka e a ilha japonesa de Hokkaido. Elas foram anexadas pelos soviéticos em 18 agosto de 1945, três dias após a rendição do Japão e a disputa pelo local impede a assinatura de um tratado de paz entre os dois países.

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, qualificou ontem a visita de Medvedev de "muito lamentável" e chamou o embaixador russo em Tóquio para protestar. A resposta de Moscou foi imediata. O ministro russo das Relações Exteriores, Sergeï Lavrov, julgou inaceitável a reação do governo japonês e afirmou que o presidente Medvedev visitou uma terra russa.

Apesar de clima tenso, o governo japonês acredita em um possível encontro privado entre o primeiro-ministro Naoto Kan e o presidente Medevdev durante a realização da ASEAN, o Fórum
Econômico da Ásia-Pacífico, programado para os dias 13 e 14 de novembro, em Yokohama, no Japão.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.