Irã/Lapidação

ONG de direitos humanos teme execução de Sakineh nesta quarta

Manifestação de apoio a Sakineh na praça da República em Paris, no dia 12 de setembro 2010.
Manifestação de apoio a Sakineh na praça da República em Paris, no dia 12 de setembro 2010. AFP/Boris Horvat

Segundo o Comitê international contra a lapidação, Sakineh Mohammadi Ashtiani poderia ser executada na quarta-feira, 3 de novembro. Várias associações de defesa dos direitos humanos estão organizando hoje à tarde, em Paris, uma manifestação de apoio à iraniana condenada à morte no Irã por adultério.

Publicidade

Para o Comitê Internacional contra a lapidação, baseado na Alemanha, a iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani poderá ser executada nesta quarta-feira. A informação é baseada em uma carta enviada pelo tribunal à prisão de Tabriz, no noroeste do Irã, onde Sakineh está presa. "Estamos muito preocupados", disse a porta-voz do Comitê.

Na França, a revista "A regra do jogo", do filósofo Bernard Henri-Levy também suspeita que a execução aconteça amanhã. "Uma carta da Corte Suprema foi enviada à prisão autorizando uma execução rápida. As penas capitais no Irã são feitas nas quarta-feiras", afirma a revista.

Além de passeatas e manifestações em várias capitais da Europa, várias associações de direitos humanos querem convencer os governos a aumentar a pressão diplomática para evitar a morte da iraniana. Sakineh, de 43 anos, foi condenada duas vezes. Uma delas por enforcamento devido sua implicação na morte de seu marido. A sentença foi comutada para 10 anos de prisão.

Em 2006, ela foi condenada à lapidação por adultério, sentença confirmada no ano seguinte pela Corte Suprema. Devido a uma forte mobilização internacional o Irã suspendeu a execução em julho, mas deixou claro que uma revisão da decisão ainda estava sendo feita.

O Comitê contra a lapidação teme ainda que um filho de 22 anos da iraniana condenada à morte esteja preso junto com seu advogado, desde 10 de outubro. Neste dia dois jornalistas alemães foram detidos em Tabriz por tentarem entrevistá-lo.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.