Aviação/Airbus

A380 faz pouso de emergência em Cingapura

Superjumbo da A380 da Airbus realiza primeiro pouso de emergência em Singapura.
Superjumbo da A380 da Airbus realiza primeiro pouso de emergência em Singapura. Reuters

O Airbus, da companhia Qantas, que transportava 459 pessoas a bordo, apresentou problemas no motor seis minutos depois de decolar em direção a Sidney, na Austrália.

Publicidade

Um aparelho A380 da companhia australiana Qantas realizou hoje um pouso de emergência em Cingapura, depois de apresentar problemas no motor. Este é o primeiro incidente grave com o novo modelo da Airbus. O avião transportava 459 pessoas a bordo e apresentou problemas 6 minutos após decolar de Cingapura em direção a Sidney, na Austrália. Ninguém ficou ferido. Um passageiro alemão conta que ouviu um ruído de explosão logo após a decolagem e chamas saindo de um dos reatores da asa esquerda do avião. No início da tarde, a Airbus emitiu um comunicado confirmando o defeito na aeronave, e que se dispunha a dar todas as informações técnicas para o BEA, agência civil francesa que investiga acidentes aéreos.

No momento do incidente, o A380 da Qantas sobrevoava a ilha de Batam, na Indonésia, próxima de Cingapura. Moradores da ilha dizem ter visto peças se desprendendo do aparelho. O piloto decidiu retornar ao aeroporto de partida, mas antes ficou voando em círculos durante quase duas horas para gastar o combustível, um procedimento necessário ao pouso de emergência.

A aterrissagem aconteceu sem incidentes. Segundo a agência francesa de investigação para a aviação civil, BEA, o A380 da Qantas teve uma avaria na parte traseira de um de seus quatro reatores. A Airbus se referiu ao incidente como significativo, lembrando que ele está previsto nos manuais do avião. Uma das cinco companhias aéreas no mundo a voar com o superjumbo da Airbus, a Qantas decidiu suspender temporariamente os voos com os seis A380 que possui, até que sejam esclarecidas as causas da pane.

Outras companhias que operam com o A380, como a Cingapura Airlines, a Air France e a Lufthansa, descartaram a suspensão de seus voos. Na França, aeroportos do interior do país enfrentam mais um dia de perturbações, com bloqueios de manifestantes e líderes sindicais contrários à reforma da previdência proposta pelo governo Sarkozy, votada em outubro. Os acessos ao aeroporto de Toulouse, na região sudoeste, amanheceram bloqueados por cerca de 300 pessoas.

Diversas manifestações estão previstas perto dos terminais de embarque, além do bloqueio das estradas de acesso ao aeroporto. De acordo com companhia Air France, estão previstos diversos atrasos. É recomendável que os passageiros cheguem com antecedência para o check-in.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.