China/EUA

Em Pequim, Robert Gates busca maior diálogo no setor militar

O secretário norte-americano da Defesa, Robert Gates com o vice-presidente chinês, Xi Jinping.
O secretário norte-americano da Defesa, Robert Gates com o vice-presidente chinês, Xi Jinping. Reuters

O secretário da defesa norte-americano Robert Gates está em Pequim, onde deve se encontrar com o presidente chinês e outros representantes do governo. Um dos objetivos da viagem é intensificar o diálogo no setor militar.

Publicidade

Maria João Belchior, correspondente da RFI na China

A visita acontece uma semana antes da viagem do presidente Hu Jintao aos Estados Unidos, onde ele se reúne com o presidente Obama Barack. Os investimentos da República Popular da China em armamento e defesa têm crescido na ordem dos 7% por ano. Para os Estados Unidos, que ocupam o primeiro lugar em investimento militar, a China é um país prioritário.

Nesta segunda-feira, Gates conversou durante mais de duas horas com o ministro da defesa Liang Guanglie. Os dois decidiram que haverá uma maior troca de informação entre a defesa dos dois países. É provável que o chefe militar do exército popular de libertação também viaje até aos Estados Unidos. Robert Gates disse que é fundamental que a China e a América consigam dialogar sobre questões de defesa.

A visita do secretário de defesa norte-americano acontece depois de oito meses de relações interrompidas, desde que os Estados Unidos venderam seis milhões de dólare em armamento para Taiwan no início de 2010. A imprensa chinesa está dando destaque à visita de Gates. Mas também foi tornada pública a oposição da China a qualquer venda de armas a Taiwan. Há muitos anos os Estados Unidos são o maior parceiro militar da ilha apesar da oposição chinesa.

Maria Belchior, correspondente da RFI na China

Além de Taiwan, Robert Gates também discutirá em Pequim a possibilidade de realizar exercícios militares no mar do sul da China. A crise entre as Coréi as também está em pauta. O apoio do governo chinês, que é o maior aliado do regime da Coreia do Norte, é fundamental para solucionar o impasse entre os dois países. Robert Gates fica em Pequim até quarta-feira. Depois ele vai segue para o Japão e a para a Coreia do Sul.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.