Haiti/Baby Doc

Advogado de Baby Doc diz que ex-ditador ficará no Haiti

O ex-ditador Jean Claude Duvalier, conhecido como Baby Doc, está de volta ao Haiti, onde pretende recomeçar sua carreira política.
O ex-ditador Jean Claude Duvalier, conhecido como Baby Doc, está de volta ao Haiti, onde pretende recomeçar sua carreira política. Foto: Reuters

O ex-ditador Jean Claude Duvalier, conhecido como Baby Doc, deve ficar no Haiti, segundo informações de seu advogado, Reynold Georges. Ele alega que os crimes de Duvalier já prescreveram e ele está sofrendo uma perseguição de René Préval

Publicidade

Segundo o advogado de Baby Doc, Reynold Georges, Duvalier tem o direito tem continuar na política. “Ele vai ficar no Haiti. É o seu país”, declarou. O ex-ditador foi indiciado formalmente nestaterça-feira por corrupção, roubo e desvio de verba, entre outros crimes supostamente cometidos durante a época em que governou o país, entre 1971 e 1986. Seu advogado alega que os crimes prescreveram e acusou o governo de René Préval de perseguição.

As acusações, feitas por um promotor do Haiti devem, agora, ser investigadas por um juiz, que decidirá se existem provas suficientes para levar o caso a julgamento. Baby Doc foi detido e compareceu ao Palácio de Justiça na capital Porto Príncipe nesta terça-feira, onde prestou depoimento durante 4 horas. No último domingo, o ex-ditador voltou de surpresa ao Haiti, depois de 25 anos de exílio na França. Sem dar maiores explicações sobre o retorno inesperado, ele apenas declarou que voltou para ajudar a população, afetada pelo violento terremoto de janeiro do ano passado.

Jean-Claude Duvalier assumiu o poder no Haiti aos 19 anos de idade, após a morte de seu pai, François Duvalier, conhecido como "Papa Doc", que modificou a Constituição para colocar o filho no poder e é acusado da morte e da tortura de milhares de opositores. Nesta quarta-feira, quatro jornalistas haitianos prestaram queixa contra Baby Doc por crimes contra a humanidade : Michèle Montas, ex porta-voz do secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, além de Alix Fils-Aimé e Claude Rosiers, outros dois ex-ativistas políticos, que ficaram presos durante dez anos.

Organizações ligadas aos direitos humanos afirmam que, durante os 15 anos que Baby Doc esteve no poder, mais de 100 mil pessoas teriam deixado o Haiti, fugindo de seu regime. Ele foi deposto por um levante popular em 1986.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.