Iraque/violência

Atentados contra peregrinos xiitas matam mais de 45 no Iraque

Pèlerins en route pour le pèlerinage chiite de Kerbala
Pèlerins en route pour le pèlerinage chiite de Kerbala Reuters

Pelo menos 45 pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas nesta quinta-feira após dois atentados com carros-bomba nas proximidades da cidade xiita de Karbala, para onde se dirigem milhares de fiéis para celebrar uma tradicional festa religiosa muçulmana.

Publicidade

O primeiro ataque aconteceu às 15h, pelo horário local, a 10 quilômetros ao norte da cidade. Outro atentado foi registrado 20 minutos depois, a 15 quilômetros ao sul de Karbala. Há vários dias, pelegrinos se dirigem à cidade para celebrar o Arbaïn, ritual que marca o fim do luto de 40 dias da morte de Hussein, neto do profeta Maomé e filho do imã Ali.

Nos últimos três dias pelo menos 116 morreram em diversos ataques no Iraque. Na terça-feira, um kamikaze provocou uma explosão no centro de Bagdá em meio a um grupo de pessoas que aguardavam a inscrição para trabalhar na polícia, provocando a morte de 50 pessoas.

O aumento da violência contrasta com um período de relativa calma após a conclusão, em novembro, de um acordo de divisão de poder entre as diferentes facções do país, após 8 meses das eleições legislativas.

Apesar de um consenso sobre a formação de um governo de coalisão, que tomou posse em dezembro, duas pastas importantes e estratégicas, como a da Defesa e do Interior, ainda não foram preenchidas.

As peregrinações xiitas são alvos constantes de ataques terroristas desde a queda do regime de Saddam Hussein em 2003.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.