Acidente Fukushima

Manifestantes pedem o fim do nuclear no Japão

Três meses depois do acidente de Fukuhima, militantes anti-nuclear manifestam em Tóquio.
Três meses depois do acidente de Fukuhima, militantes anti-nuclear manifestam em Tóquio. REUTERS/Yuriko Nakao

Milhares de pessoas saíram neste sábado às ruas de diversas cidades do Japão para protestar contra a energia nuclear, 3 meses depois do acidente de Fukushima.

Publicidade

O acidente ocorreu no do dia 11 de março, quando um terremoto e um tsunami danificaram a usina Fukushima Daiichi. O "coração" de três reatores da usina foram atingidos e entraram em fusão. Até hoje, Fukushima continua vazando radioatividade e os especialistas lutam para tentar esfriar os reatores.

Os manifestantes, mais numerosos em Tóquio, pediam ao governo japonês que renunciasse à energia nuclear, que consideram perigosa. Eles levavam cartazes e acusavam o governo e os dirigentes da central de "mentirosos".

Em relatório divulgado na semana passada, o governo japonês adimitiu que estava despreparado para um acidente nuclear como o que atingiu Fukushima.

As autoridades japonesas reconheceram que uma vistoria mal feita pode ter contribuído para o maior desastre nuclear já registrado desde o acidente de Chernobyl, na atual Ucrânia, há 25 anos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.