G20/Agricultura

Sarkozy pede a criação de um plano para controlar o mercado agrícola

Presidente francês Nicolas Sarkozy em discurso durante a reunião ministerial do G20 sobre a agricultura.
Presidente francês Nicolas Sarkozy em discurso durante a reunião ministerial do G20 sobre a agricultura. Reuters

Durante seu discurso de abertura na reunião de cúpula dos ministros da Agricultura dos países do G20 em Paris, o presidente francês Nicolas Sarkozy reivindicou a adoção de um plano de luta contra a volatilidade dos preços dos produtos agrícolas. Segundo ele, garantir a segurança alimentar mundial pode “reequilibrar o edifício do capitalismo”.

Publicidade

Diante dos ministros da Agricultura das 20 pontências mundiais, Nicolas Sarkozy defendeu as bases do plano de ação proposto pela presidência francesa do G20 sobre a questão alimentar, no qual preconiza uma maior regulação do setor agrícola. Sarkozy sugeriu o aumento da produção, para evitar uma penúria “que já pode ser sentida hoje”, e denunciou o funcionamento dos mercados, que pecam por falta de transparência.

O presidente francês insistiu na importância de um programa visando controlar da volatilidade dos mercados agrícolas. “Ao adotar esse plano, não estamos apenas mudando a vida de um bilhão de agricultores. Estamos encontrando um sentido para o capitalismo: o de contribuir para o desenvolvimento e o bem-estar das populações”, disse Sarkozy.

O presidente francês sugeriu ainda a criação de um fórum para tratar da situações de crise. “Precisamos chegar a um acordo sobre um código de conduta que proíba restrições às exportações para a compra de ajuda alimentar de urgência”, propôs o chefe de Estado. "Contamos com vocês para o sucesso do G20 de Cannes", ressaltou Sarkozy, em alusão à reunão de cúpula do grupo que acontece em novembro na cidade da Riviera Francesa. As discussões dos ministros da Agricultura continuam até quinta-feira em Paris.

Ovelhas tumultuam evento

Alguns fazendeiros franceses aproveitaram a reunião de cúpula para manifestar contra as condições de trabalho no setor. Cerca de 40 agricultores acompanhados com ovelhas invadiram o saguão da NYYSE Euronext, a bolsa franco-americana, em Paris.

Os criadores, membros da Confederação Agrícola francesa, pedem o fim da especulação sobre as matérias-primas agrícolas. Alguns dos manifestantes de ONGs, fantasiados de espiga de milho, também participaram do protesto. 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.