Japão/Fukushima

Acionistas da Tepco rejeitam fechar usinas nucleares

Assembleia da Tepco, em Tóquio, reúne número recorde de acionistas nesta terça-feira.
Assembleia da Tepco, em Tóquio, reúne número recorde de acionistas nesta terça-feira. Reuters

Em uma assembleia de acionistas que reuniu um recorde de participantes em Tóquio, a direção da operadora da central de Fukushima pediu várias vezes desculpas pelo acidente. Os acionistas rejeitaram a proposta de abandonar a exploração da energia nuclear e desmantelar as usinas administradas pela empresa.

Publicidade

Mais de 9 mil pessoas participaram da reunião em um hotel de Tóquio e demonstraram toda sua insatisfação com a situação delicada da empresa, confrontada a uma grave crise após o acidente da central nuclear de 11 de março em Fukushima.

Devido à catástrofe a ação da Tepco perdeu 85% de seu valor, arruinando as economias de milhares de poupadores da classe média, que representam a maioria dos 933 mil acionistas da empresa. Além da queda brutal no valor das ações, a Tepco terá que indenizar cerca de 85 mil pessoas atingidas pelo acidente nuclear.

O montante das indenizações é avaliado em mais de 130 bilhões de dólares e mesmo com a garantia do governo japonês de que vai ajudar a empresa a indenizar as vítimas, continuam os temores de uma falência da Tepco.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.